Angola apresenta visão e estratégia para o programa espacial nacional

676

Angola apresentou na Cimeira Mundial sobre a Sociedade da Informação (WSIS)+20 Fórum 2024 a sua visão e estratégia para o programa espacial nacional, a decorrer em Genebra, Suíça, sob os auspícios da UIT, UNESCO, PNUD, UNCTAD e da Confederação Suíça.

A comitiva angolana foi liderada pelo ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Mário Oliveira, onde aproveitou a ocasião para explicar a visão e estratégia adotada por Angola para desenvolver o programa espacial nacional em curso com a aquisição do satélite de telecomunicações, o AngoSat – 2.

No seu discurso, o ministro falou ainda sobre as principais dificuldades experimentadas na implementação deste projeto, a transformação positiva trazida com a aquisição do satélite, bem como os passos futuros do programa espacial angolano, as contribuições para o desenvolvimento do país e da região austral do continente.

O (WSIS)+20 Fórum 2024 considera a tecnologia espacial como um motor para conectar a tecnologia e o desenvolvimento sustentável, reúne participantes de alto nível de mais de 160 países num esforço global louvável ao longo das últimas duas décadas.

MAIS: Governo reforça liderança do país no Programa de Partilha de Satélites da SADC

Por outro lado, o evento de alto nível do Fórum é considerado um marco significativo de vinte anos de progressos realizados na implementação dos resultados da Cimeira Mundial sobre a Sociedade da Informação, que teve lugar em duas fases — Genebra, em 2003, e Tunes, em 2005.

Há vinte anos, a Cimeira Mundial sobre a Sociedade da informação(CMSI)I estabeleceu o quadro para a cooperação digital global com a visão de construir sociedades da informação e do conhecimento centrado nas pessoas, inclusivas e orientadas para o desenvolvimento.

O evento de alto nível do Fórum WSIS+20 2024 serve de plataforma para discussões multilaterais com o objetivo de fazer um balanço das realizações e das principais tendências, desafios e oportunidades desde o Plano de Ação de Genebra em 2003”, refere a Organização do evento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui