EUA oferecem recompensa de USD10 milhões por hacker russo

Os Estados Unidos oferecem até 10 milhões de dólares por informações que levem à captura do 'hacker' russo Mikhail Pavlovich Matveev, que enfrenta uma pena superior a 20 anos de prisão pelo roubo de dados de agências governamentais.

1387

Operador de ransomware russoTomamos esta ação devido ao papel de Matveev no roubo de dados a autoridades policiais, empresas e infraestruturas em todo o mundo”, sublinhou esta terça-feira o porta-voz do Departamento de Estado, Matt Miller, em comunicado.

Além da recompensa de 10 milhões de dólares, o Departamento de Justiça apresentou duas acusações contra Martveev num tribunal do distrito de Columbia e outro no distrito de Nova Jersey, enquanto o Departamento do Tesouro impôs sanções financeiras contra o russo, noticiou a agência Efe.

Segundo a justiça norte-americana, Matveev, conhecido ‘online’ como Wazawaka, terá arrecadado 200 milhões dólares em resgates pagos por vítimas de roubos de dados digitais desde 2020.

Desde a sua casa na Rússia, Matveev liderou três campanhas de roubo de dados — LockBit, Babuk e Hive — contra quase 3.000 vítimas, incluindo hospitais e agências governamentais.

Todos os ciberataques seguiram o mesmo ‘modus operandi’: os ‘hackers’ identificaram e obtiveram acesso ilegal a sistemas de computador, invadindo-os ou comprando credenciais de acesso roubadas, implantando ‘malware’ para roubo de dados e negociando um resgate com a vítima.

As autoridades norte-americanas acusaram Matveev em tribunal de conspirar para invadir equipamentos de informática protegidos e exigir resgate, pelo que o russo pode ser condenado a uma pena de prisão superior a 20 anos.

As sanções do Tesouro dos EUA bloqueiam todas as suas propriedades nos Estados Unidos e proíbem transações financeiras e comerciais com Matveev.

“Os Estados Unidos não tolerarão ataques de ‘ransomware’ contra o nosso povo e as nossas instituições”, sublinhou o secretário adjunto do Tesouro para Terrorismo e Inteligência Financeira, Brian Nelson, em comunicado.

Segundo o Tesouro, 75% dos ciberataques relacionados com o roubo de dados estão associados à Rússia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui