Sector de petróleo e gás em Angola com baixo nível de literacia digital

1271

Há uma clara ausência de infraestruturas de telecomunicações e de tecnologias de informação nas indústrias de petróleo gás, o que representa pouca segurança e plataformas robustas para aumentar a produtividade das empresas nacionais.

Essa informação foi revelada pela Presidente do Conselho Executivo (PCE) da MSTelecom, Felisberta de Jesus, falando à margem da Conferência de Telecomunicações e Inovações, que aconteceu na última semana em Luanda.

Na sua abordagem, e para exemplificar, a PCE informou que nos seus 23 anos de existência, a MSTelecom investiu cerca de 30 milhões de dólares em fibra óptica em todo o território do país, e onde nos próximos tempos prevê aumentar a produtividade das empresas no sector de petróleo e gás.

MAIS: Angosat-2 vai impulsionar o sector do Petróleo e Gás

Tendo como base a investigação feita pela consultora McKinsey, sobre a maturidade digital, a Indústria de Petróleo e Gás, Felisberta de Jesus frisa que Angola ainda apresenta um nível de maturidade muito abaixo em relação às outras indústrias.

Os “grandes desafios” atuais das empresas do sector foi algo que mereceu destaque nas declarações da PCE, sublinhando a falta de infraestruturas de telecomunicações e tecnologias de informação, segurança da informação e a busca de soluções e plataformas que possam aumentar a produtividade das suas equipas.

Segundo ainda Felisberta de Jesus, a transformação digital joga um papel importante no desenvolvimento do sector de petróleo e gás, uma vez que o sector exige que se tenha tecnologias para melhorar a produtividade das empresas ao longo do tempo.

Por fim, reiterou que a MSTelecom, na qualidade de novo operador de transformação digital, traz soluções e aplicações que ajudam na produtividade das empresas, bem como desenvolve aplicações a medida visando um melhor relacionamento com os seus parceiros e clientes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui