Funcionários do vídeo-jogo ‘Call of Duty’ anunciam manifestação de protesto

0
1271

Vários trabalhadores do estúdio Raven Software, responsáveis pelo desenvolvimento de novos títulos da série ‘Call of Duty’, anunciaram uma manifestação nos próximos dias e em apoio aos colegas que foram recentemente despedidos, reporta a plataforma Polygon.

Segundo o que conta a plataforma, os trabalhadores despedidos eram da área de Garantia de Qualidade e estavam ligados à Raven Software com contratos de trabalho temporário.

Segundo a associação dos trabalhadores da empresa, e responsáveis pela manifestação, dizem que só a versão ‘Call of Duty: Warzone’ resulta numa receita de 5,2 milhões de dólares por dia, pelo que o despedimento destes trabalhadores coloca a ‘saúde’ da Raven Software em risco.

MAIS: Call of Duty Black Ops 3 já tem data de lançamento

Os trabalhadores ainda informam que o objectivo dessa manifestação é para pressionar a Activision Blizzard a admitir novamente os trabalhadores despedidos com contratos a tempo inteiro, algo que um porta-voz da empresa adiantou que fará com outros 500 trabalhadores “nos próximos meses”.

De referir que nos últimos tempos a Activision Blizzard tem sido duramente criticada devido aos casos de assédio sexual que foram tornados públicos durante o verão, um escãndalo que acabou até por incluir o próprio CEO Bobby Kotick.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui