África Ocidental finaliza acordo sobre roaming gratuito

567

Os países membros afiliados à Comunidade Económica dos Estados de África Ocidental (CEDEAO) negociaram um acordo que significa efectivamente que os assinantes não terão mais tarifas de roaming a partir de Janeiro de 2020.

O Comissário da CEDEAO para Telecomunicações e TICs, Dr. Isaias Barreto da Rosa, descreveu a decisão como histórica e algo esperado para “tocar a vida dos cidadãos comuns da CEDEAO e trazer enormes contribuições para o processo de integração regional, enquanto se esforçam para estabelecer um mercado digital único na região”.

“Devido ao alto custo das tarifas de roaming, muitas pessoas actualmente praticam roaming ‘plástico’ (a compra de um SIM local) ou usam serviços OTT (over-the-top) em redes Wi-Fi”. Segundo Owusu-Ekuful, a Iniciativa de Roaming da CEDEAO aumentará a geração de receita no corredor da região e removerá as barreiras à comunicação dos assinantes.

Em preparação para esta nova política, o ministério das comunicações no Gana está a consultar o ministério das finanças e planeja anunciar a remoção da sobretaxa atual de 6% em todas as chamadas internacionais recebidas para todo o tráfego da CEDEAO.

Enquanto isso, a Comunidade Económica dos Estados da África Central (ECCAS) também está focada em abordar as altas tarifas de roaming da região. A Assembleia de Reguladores de Telecomunicações da África Central (ARTAC), em colaboração com a Autoridade Reguladora de Comunicações e Correios Eletrônicos (ARCEP), organizou recentemente um workshop em N’Djamena, Chade, para deliberar sobre roaming gratuito ou acessível na África Central.