Fábrica de telemóveis AfriOne encerrada há 2 anos

729

A fábrica de telefones AfriOne, inaugurada em 14 de outubro de 2020 pelo Presidente da República, João Lourenço, continua fechada há quase dois anos, devido à falta de matérias-primas e à não concretização de um acordo com o Ministério da Educação para o fornecimento de equipamentos às escolas.

Segundo o que é revelado pelo Jornal Expansão, a fábrica de montagem de telemóveis trabalhava apenas com 25% da sua capacidade instalada, o que condicionou e dificultou a produção dos aparelhos tecnológicos.

A frequência de navios não é a mesma que antes, sendo que muito dos componentes para montagem vêm por esta via“, chegou a dizer Deslandes Rafael, diretor administrativo da empresa.

MAIS: Empresa portuguesa em recondicionados Apple abre primeira loja de telemóveis em Angola

A unidade industrial foi financiada com 15 milhões USD pelo gabinete do Sheik dos Emirados Árabes Unidos (EAU), Ahmed Dalmoor Al Maktoum, para montar 250 mil aparelhos eletrónicos/mês. Mas, nesta altura, as quatro linhas de produção estão encerradas.

A empresa, que está sob gestão do grupo indiano Contec Global, foi instalada na Zona Económica Especial Luanda-Bengo para montar computadores (portáteis e de mesa), tablets e telemóveis analógicos e smartphones, assim como acessórios. As linhas de produção são adaptáveis a montagem de outros produtos, o que pode ser uma possibilidade para rentabilizar a capacidade instalada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui