5G deverá alcançar Mil milhões de pessoas conectadas até ao final do ano

1230

A Ericsson, empresa de enorme relevância no setor das telecomunicações, avançou com uma informação importante no seu último relatório de mobilidade que, até ao final de 2022, existirão mil milhões de pessoas que pagam serviços de internet sem fios ligadas por 5G.

Apesar de ainda estar muito longe dos valores alcançados pelo 4G, a empresa prevê que este padrão esteja prestes a atingir o seu pico de utilizadores. De notar que o 4G ganhou em 2022 cerca de 5 mil milhões de novos assinantes. Após atingir o número máximo de utilizadores, a porta estará aberta para o 5G conquistar o mercado.

Apesar desta previsão de aumento de utilizadores no acesso a uma rede móvel mais rápida, a verdade é que as previsões apontam para um aumento dos preços das subscrições associadas.

Por exemplo, na América do Norte, onde as operadoras declararam a supremacia do 5G nos últimos três anos, cerca de 35% dos assinantes móveis terão acesso a esta rede móvel no final de 2022. Além disso, o 5G de banda média está agora a atingir 80% da população dos EUA.

MAIS: 5G vai chegar a 1,2 mil milhões de equipamentos até ao final de 2022

O relatório da Ericsson, os preços mais altos do 5G são praticados essencialmente na Europa Ocidental, onde é comum ver planos sem fio divididos em diferentes níveis de velocidade. Além disso, das operadoras que oferecem 5G a nível global, “há 25% que cobram um valor extra pelo 5G, em relação ao serviço 4G, com um preço médio premium de cerca de 40%”.

Muitos governos em toda a África tem sido incrivelmente otimistas sobre os avanços tecnológicos serem a chave para puxar os africanos do espaço em desenvolvimento para o desenvolvido. Uma dessas tecnologias emergentes com muito peso e ênfase é a tecnologia 5G. Alguns analistas preveem que o 5G pode adicionar USD 2,2 trilhões à economia de África até 2034.

No entanto, os países em todo o continente está a lutar para lançar a nova tecnologia devido aos desafios de infraestrutura, problemas de adoção, natureza cara da tecnologia e dos dispositivos necessários para utilizá-la e até mesmo preocupações de segurança em torno do 5G.

Muitos países africanos estão actualmente a testar o 5G como é o caso de Angola, por via da operadora Unitel e alguns lançaram com sucesso a tecnologia de natureza comercial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui