Moçambique: Jovens lançam plataforma de compra e venda de artigos em segurança

0
760

Um grupo de jovens inovadores moçambicanos criaram uma plataforma web de modo a facilitar a venda de diversos objectos em segurança, sejam novos ou usados, que vem com o objectivo de facilitar o desapego, e claro, as possíveis burlas nas vendas on-line.

Denominada “Simples“, a sua criação está no facto de algumas pessoas infelizmente terem o hábito de guardar diversos objectos em suas casas, mesmo que não os usem a bastante tempo, quando podiam muito bem descartá-los ou reutilizá-los.

Segundo a founder Isaltina Muianga, falando para o Jornal Notícias, diz que o hábito de as pessoas não se livrerem de determinados bens, faz com que muitos acumulem artigos variados em suas casas, como electrodomésticos, vestuários, revistas, vasilhames e outras coisas.

Para a co-fundadora da “Simples”, é já mais do que usual desfazermos de objectos que não usamos, visto que eles utilizam espaço, fazendo com que se fique sem lugar suficiente para armazenar os utensílios.

No meio disto, algumas pessoas optam em doar, sobretudo vestuário, e outras pela venda do que está em bom estado de conservação. Contudo, neste processo de compra e venda muitos recorrem às redes sociais como Facebook e WhatsApp para expor os seus produtos, correndo risco de burla“, disse Isaltina Muianga.

MAIS: Moçambique: Lançada plataforma de gestão dos resíduos sólidos

Ainda falando para aquele periódico moçambicano, a co-fundadora diz que a criação da plataforma “Simples” surgiu em 2021, em plena pandemia da Covid-19.

Com as medidas restritivas passamos a ficar mais tempo em casa. Foi neste periodo que notei que guardava muitos objectos sem muita utilidade para mim, há vários anos e que ocupavam espaço“, acrescenta Isaltina.

Por fim, revela ainda que foi assim que decidiu vendê-los, mas de uma forma mais segura através da criação de uma plataforma, e onde a mesma foi lançada em Fevereiro último. A “Simples” vem para oferecer maior segurança e comodidade aos moçambicanos, uma vez que os interessados entram em contacto com a equipa da mesma, que por sua vez se desloca para o local onde os bens estão guardados e faz a avaliação, compra e posterior revenda em leilão no sitio.

Neste processo são registado os dados pessoais dos interessados e é solicitado o bilhete de identidade para confirmar as informações. Os menores de 18 anos não são elegíveis no processo“, acrescenta Isaltina.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui