Namibe. Ensino especial quer acesso aos espaços tecnológicos

0
453

A provincia do Namibe precisa de mais oportunidades para os alunos do ensino especial na no acesso aos espaços tecnológicos, bem como físicos, segundo a vice-governadora para o sector político, económico e social, Carla Maisa Tavares.

Carla Maisa que falava durante a abertura da 4ª Conferência de Boas Prátias da Educação Inclusiva do I ciclo, sobre o tema “Todos Unidos por uma Educação Inclusiva”, disse que os alunos daquela provincia devem ter oportunidades que os ajude na formação académica e no quotidiano, nomeadamente acesso aos espaços tecnológicos, devendo toda a sociedade comprometer-se com a eliminação de barreiras que dificultem o seu desenvolvimento.

Por isso, a vice-governadora atesta em uma educação inclusiva, de modo a estar alinhada à agenda 2030 de desenvolvimento sustentável da organização das Nações Unidas, que assegura a educação inclusiva, equitativa e a promoção de oportunidades de aprendizagens para todos.

O evento que hoje começa é o ultimo do I ciclo de conferências iniciadas em Janeiro, na cidade de Caxito, com intuito de socializar e partilhar as boas práticas inclusivas existentes em cada província, facilitando assim a partilha de directrizes da política nacional da educação especial”, disse Carla Maisa Tavares.

MAIS: Namibe. Huawei reabilitará sala de informática da escola Welwitchia Mirabilis

Ainda no seu discurso, Maisa Tavares defendeu a implementação de escolas regulares, aquelas que lutam para eliminar as barreiras que dificultam o acesso e que compreendem a inclusão como necessidade social.

De informar que no evento “Todos Unidos por uma Educação Inclusiva” estiveram em debate temas como o Plano Nacional de Desenvolvimento da Educação Especial e Inclusiva, directrizes dos serviços de apoio à educação especial e inclusiva, regulamentos, partilha de boas práticas, plano Nacional de leitura, entre outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui