Opera pretende investir US$ 100 milhões para aumentar economia digital africana

497

A Opera, criadora do browser homônimo, anunciou nesta terça-feira (9) que pretende investir em África cem milhões de dólares durante os próximos dois anos para auxiliar no crescimento da economia digital.

A empresa espera usar o investimento para acelerar a adoção da internet no continente e fortalecer o ecossistema online com parceiros locais. De acordo com a Opera, a África está no caminho de se tornar um continente digital com a rápida adoção da internet móvel.

O navegador Opera Mini tem sido um facilitador chave no processo de transformação digital em África. Recentemente, a companhia alcançou a marca de cem milhões de usuários mensais em África e agora está se a concentrar em fazer a próxima geração de browsers e atender as necessidades dos usuários africanos.

“Os usuários do Opera em África receberão conteúdo totalmente personalizado e local no navegador, o ponto de entrada para sua experiência na internet”.

A Opera avançou ainda que as maiores barreiras dos consumidores para a adopção da internet na maioria dos países africanos são a falta de consciência e conhecimento digital, de conteúdo local relevante e de acessibilidade. Para atrair mais internautas de primeira viagem, a companhia disse estar a investir em um mecanismo de inteligência artificial para usuários de smartphones que garantirá uma boa experiência de descoberta de conteúdo.

Actualmente, a Opera tem operações na Cidade do Cabo (Nigéria), em Joanesburgo (África do Sul) e está a se expandir com novos escritórios em Lagos (Nigéria) em Nairobi (Quênia).