Twitter. Hacker que invadiu iPhone é contratado por Elon Musk

1156

O Twitter é uma das redes sociais com mais importância nos EUA. É o canal de informação privilegiado da classe política e de muitas das maiores instituições no mundo, sejam elas americanas ao não. Contudo, com a passagem para as mãos de Elon Musk, este meio de comunicação mostrou ter problemas a vários níveis. Como tal, no que toca às pesquisas, Musk contratou o lendário hacker do iPhone ‘Geohot’ para corrigir esta ferramenta do Twitter.

Após demitir cerca de dois terços dos 7.500 funcionários do Twitter em três semanas, o magnata dono da rede começou a formar novas equipas e Geohot foi uma escolha prioritária.

No passado dia 16 de novembro, George Hotz, fundador da Comma.ai e extraordinário hacker dedicado ao jailbreak, comentou sobre um e-mail vazado de Elon Musk a pedir aos funcionários que se comprometessem a fazer parte de um novo Twitter hardcore, o Twitte 2.0.

Esta é a atitude que constrói coisas incríveis. Que todas as pessoas que não desejam grandeza saiam.

Disse Hotz.

Depois, o hacker ofereceu-se para trabalhar três meses na empresa pelo custo de vida.

Vou pôr o meu dinheiro onde está a minha boca. Estou a fazer um estágio de 12 semanas no Twitter pelo custo de vida em SF. Não se trata de acumular capital num mundo morto, mas sim de tornar o mundo vivo.

Espicaçou o hacker dos iPhones.

MAIS: Consultório MenosFios. Seis redes sociais alternativas se queres deixar o Twitter

Ora, a este desafio, Musk, que já refere que tweetar para ele agora é trabalho, não deixou de deixar uma resposta. E num tweet e disse: “Claro, vamos falar”.

Ao que parece, Hotz vai trabalhar para reparar e melhorar a pesquisa do Twitter. Além disso, outros desafios serão seguramente colocados ao trabalhar com Musk, que prometeu uma rede social mais livre, mais limpa e com mais ferramentas.

Algumas funcionalidades já começaram a desaparecer e outras estão no limbo.

O Twitter tem sido palco de muitas notícias desfavoráveis e Musk está a trazer de volta alguns polémicos utilizadores, como, por exemplo, Donald Trump, a congressista de extrema-direita norte-americana Marjorie Taylor Greene ou até o polémico Kanye West, que havia sido suspenso devido às suas declarações antissemitas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui