África: mulheres usam mais internet móvel do que os homens

0
3006

A Opera e a organização sem fins lucrativos Worldreader uniram forças para entender como as mulheres em África usam a internet móvel. Dos estudos realizados pelas organizações descobriram que as mulheres em África usam a internet móvel para capacitar e entreter-se.

A Opera realizou uma pesquisa com 1.500 pessoas entre mulheres e homens de 14 a 44 anos, na Nigéria, Quênia e África do Sul em Maio de 2017 para compreender mais sobre os hábitos de navegação móvel das populações africanas. Os resultados da pesquisa por sua vez, foram mais tarde combinados com informações do Worldreader sobre os hábitos de leitura móvel de 50.000 usuários do Worldreader application nos três países acima citado.

As mulheres em África são tão experientes em tecnologia quanto os homens

O estudo combinado revelou que as mulheres nesses três países africanos são tão experientes em tecnologia quanto os homens quando se trata de navegar na internet com o uso de telemóveis. As mulheres em África, estão a usar seus navegadores com frequência do que homens, a maioria dos entrevistado no Quénia e na Nigéria, afirmaram que acessam seus navegadores móveis mais de oito vezes por dia para fazer várias actividades na Internet.

Além disso, as mulheres tendem a comprar grandes pacotes de dados do que os homens. Quase metade das mulheres entrevistadas no Quénia disseram que gastam mais de KSHS 1.000 (9,62 USD) para comprar planos de dados móveis, enquanto apenas um terço dos entrevistados do sexo masculino gasta esse valor.

Da mesma forma, na Nigéria, cerca de 70% das mulheres que participaram da pesquisa declararam que gastam mais de NGN 1.000 (2.74 USD) para comprar um plano de dados móveis em comparação com 60% dos homens que pagam o mesmo valor.

O empoderamento é outro grande motivador para as mulheres que usam seus telemóveis para acessar a internet. De acordo com a Opera, as mulheres são mais envolvidas do que os homens com conteúdos que pode melhorar as suas vidas, incluindo conteúdos relacionados à educação, economia, direitos de propriedade, serviços públicos e saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here