Angola prepara aprovação da transição digital

A agenda de transição digital do país vai ser aprovada em breve, segundo o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida.

387

A agenda de transição digital do país vai ser aprovada em breve, segundo o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida. O anúncio foi feito durante a sua intervenção, esta quarta-feira, 22 de maio, na 10.ª Conferência sobre Governação Digital, organizada pela e-Governance Academy, em Tartu, República da Estónia.

De acordo com o governante, a agenda é um documento orientador do processo de digitalização administrativa e deverá incluir a capacitação do capital humano e a mudança coletiva de mentalidade.

Na sua intervenção, o ministro de Estado destacou a predisposição de Angola para empreender o caminho da transformação dos serviços públicos, a importância do processo de digitalização para a modernização da Administração Pública e os desafios de simplificar, desburocratizar e desmaterializar os serviços públicos para torná-los mais acessíveis e eficientes para todos os cidadãos angolanos.

Na ocasião, Adão de Almeida testemunhou a assinatura de um acordo na base do qual se projeta a instalação em Angola de uma Academia de Governação Digital, destinada a formar e a capacitar quadros angolanos em matérias de tecnologias digitais.

O Memorando de Entendimento, rubricado entre o Instituto de Modernização Administrativa de Angola (IMA) e a e-Governance Academy da Estónia, junta-se a outros instrumentos jurídicos de apoio à cooperação bilateral entre os dois países, cujo ponto mais alto desta cooperação foi a visita do Presidente da República da Estónia, Alar Karis, a Angola, em março de 2024.

Além da Conferência, no âmbito de uma visita de quatro dias, Adão de Almeida participou na terça-feira, 21 de maio, em Talinn, capital da Estónia, no África Business Fórum, onde líderes de vários países discutiram oportunidades no mercado digital africano e soluções para a modernização administrativa.

A missão angolana à Estónia integra o secretário do Presidente da República para a Reforma do Estado, Pedro Fiete, o diretor-geral do Instituto de Modernização Administrativa (IMA), Meick Afonso, o ministro conselheiro na Embaixada angolana na Polónia, Martinho Codo, e quadros da Casa Civil do Presidente da República, da Embaixada angolana na Polónia e da equipa de Serviço de Tecnologias de informação e Comunicação para as Finanças Públicas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui