Angorascom torna-se na terceira operadora móvel do país

2500

O Governa através do despacho, datado de 04 de novembro, autoriza a subconcessão do serviço móvel da exploração do Título Global Unificado da empresa Angola Telecom, E.P. para a empresa Angorascom Telecomunicações, S.A.

O Presidente da República por sua vez, delega competência com a faculdade de subdelegar ao Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação no Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), a tratar dos aspectos técnicos e legais necessários para a materialização da subconcessão da exploração do serviço móvel da empresa acima citada.

Angorascom Telecomunicações, S.A será a terceira operadora móvel do país em substituição da Angola Telecom como estava previsto.

Decorre actualmente em Angola um concurso público para a atribuição de licença para o quarto operador de telecomunicações do país. O concurso, lançado a 30 de setembro, previa inicialmente um período de 40 dias para apresentação de candidaturas e habilitação dos interessados, mas o prazo foi, entretanto, prorrogado para 08 de dezembro.

De acordo com as informações que têm circulado nas diversas fontes de informações do país, avançam que o ministério das Finanças, entidade que coordena a Comissão de Avaliação que vai apreciar as propostas dos candidatos, o adiamento “teve por base as solicitações” de alguns concorrentes internacionais que “estimam ser idealmente necessário pelo menos um período de seis meses” para prepararem “com qualidade” os seus processos de candidatura.

Actualmente, Angola conta com três operadoras, com a Unitel a liderar o mercado, com cerca de 80% de quota, à frente da Movicel, com um peso de cerca de 20% e a Angola Telecom (empresa estatal em processo de privatização) com uma posição residual.

O Menos Fios promete trazer mais dados sobre a empresa Angorascom Telecomunicações, que acaba de se tornar na terceira operadora móvel do país.