Angosat-2 e Africell marcam o sector das telecomunicações em 2022

2615

O Angosat-2, cuja gestão já está a cargo de Angola, depois dos testes em órbita, foi definitivamente um dos principais marcos do ano de 2022 no sector das telecomunicações.

Com vida útil prevista de 15 anos, o satélite geoestacionário angolano é um projeto do Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN) e está atualmente estacionado no lugar onde ficará nos próximos anos, sobre a linha do Equador, na posição 23E (este), tendo já começado os testes de comunicação e do sistema operacional.

Segundo o que a nossa redação apurou, nesta altura 99% dos grandes riscos já foram ultrapassados e já teve início os testes de comunicação dos 6 transponders da banda C e 24 feixes da banda KU (bins), que estão instalados.

Mário Oliveira, Ministro das Telecomunicações, Tecnologia de Informação e Comunicação Social, adiantou que se está dentro daquilo que são os prazos que o Governo tinha avançado, ou seja, 90 dias desde o seu lançamento para o satélite estar a funcionar.

AFRICELL INICIA OPERAÇÕES

A entrada da Africell como a mais recente operadora de telecomunicações no país é sem sombra de dúvidas um dos outros destaques de 2022, tornando esse sector nacional mais competitivo.

De acordo com os números divulgados, em menos de um ano, a operadora já conseguiu mais de cinco milhões de clientes, que representa quase a metade do total de consumidores da Unitel, que apresenta uma carteira de 12 milhões de clientes.

Na última semana, a empresa informou que poderá chegar a todas as províncias de Angola nos próximos três anos, sendo que já está presente em Luanda, Benguela e Lobito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui