Angola acaba de assumir a gestão do Angosat-2

2068

A sensivelmente três meses (12 de outubro de 2022), foi oficialmente lançado o primeiro satélite angolano, denominado “Angosat-2”. Conforme previsto, foi cumprida a fase de separação do satélite, os testes de verificação da sua funcionalidade, que segundo os planos, poderia acontecer num período variável entre 60 e 90 dias.

Estando efetivamente cumprido esse prazo, o  ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Mário de Oliveira, anunciou esta quinta-feira, em Luanda, que Angola já assumiu, definitivamente, a gestão do satélite Angosat-2.

Segundo o governante, que falava no seminário de apresentação do Programa Espacial Nacional “valências e benefícios”, os últimos testes em órbita do Angosat-2 “terminaram com sucesso”. Afirmou que o projeto Angosat-2 está pronto para fornecer serviços de comunicação aos clientes, já que foram assinados os testes de aceitação que validam a condição técnica-operacional do mesmo.

Características do AngoSat-2

O Angosat-2, um satélite de comunicação angolano que opera na órbita geoestacionária, foi construído pela empresa Information Satellite Systems Reshetnev (ISS Reshetnev). É composto de dois módulos, nomeadamente a plataforma Express 1000 e a carga útil, tendo este último sido da responsabilidade da Airbus Defence and Space. Com vida útil de prevista de 15 anos, o Angosat-2 é um dos projetos do Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN), órgão afeto ao Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui