Associação Angolana de Startups tem novo corpo directivo

1360

A Associação Angolana de Startups e Empreendedorismo Digital (AASED) tem um novo corpo diretivo, saída em sessão eleitoral ocorrida no último dia 11 de setembro, e de acordo com o regulamento eleitoral interno.

Segundo o que foi revelado a redação da MenosFios, ficou determinado a seguinte estrutura diretiva da AASED: Lisa Videira (Presidente), Lúcia Fernandes (Presidente da Mesa da Assembleia Geral) e Erickson Mvezi, Presidente do Conselho Fiscal.

A AASED é uma associação que foi criada com a missão de fomentar o ambiente ideal para o desenvolvimento e crescimento das startups e do empreendedorismo digital em Angola e contribuir a criação de emprego para uma economia da era digital e uma sociedade sustentável e inovadora.

Criada em 2020, e oficializada em 2022, com um grupo de 17 startups e empreendedores digitais angolanos que acreditam na inovação e no empreendedorismo de base tecnológica como motores de transformação positiva do país.

Entre os fundadores da associação estão startups pioneiras no mercado angolano como a Kubinga, Kepya, Tupuca, Wiconnect, Sócia e agentes do ecossistema pioneiros como a Kianda Hub, Bantu Makers e Founder Institute of Luanda, entre outros.

Falando aos jornalistas, após o ato de tomada de posse do corpo diretivo da AASED, a nova presidente apontou a criação ou surgimento de linhas de financiamento direto às startups como o outro desafio que ainda o mercado de negócios digitais enfrenta no país.

Atualmente, o mercado das startups angolano precisa de um maior investimento direto, para transformar as ideias ou projetos inovadores em prática e de forma sustentável, evitando a falência de boas iniciativas, antes mesmo de serem concretizadas”, destacou.

Reconheceu que as atuais startups existentes no mercado nacional oferecem soluções tecnológicas valiosas, por apresentarem aplicativos virados à satisfação de várias necessidades dos cidadãos e resolução de problemas sócio-económicas do país.

A título de exemplo, a fonte apontou a startup “Sócia”, que desenvolveu um aplicativo para apoiar a poupança das famílias em tempo de crise, como uma das soluções tecnológicas criadas para satisfazer as necessidades familiares.

Para a mesma causa, a presidente da AASED convida as demais startup, empreendedores digitais em Angola e organizações interessadas a juntarem-se à associação, através do seu website ou do email [email protected].

A propósito da tomada de posse dos membros da AASED, o presidente do Conselho de Administração do INAPEM, João Nkosi, apelou aos operadores que já atuam no mercado das startups a apoiarem as novas iniciativas, com ideias concretas para a sua concretização e surgimento de mais empresas neste segmento.

Ao orientar o ato de empossamento, o gestor reiterou a necessidade de se trabalhar para a criação de uma legislação específica para regular o mercado das startups em Angola.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui