Banco central do Laos começa a testar moeda digital nacional

1058

O banco central do Laos começou a testar uma moeda digital nacional, com o objetivo de facilitar o acesso da população aos serviços financeiros, num dos países mais pobres do sudeste asiático, noticiou a agência Lusa.

O teste está a ser conduzido com a ajuda de uma empresa japonesa de tecnologia “blockchain”.

A ‘blockchain’ é um registo descentralizado de transações, uma base de dados digital, uma tecnologia subjacente à Bitcoin e a outras criptomoedas, mas que possui o potencial para suportar uma grande variedade de negócios.

As moedas digitais nacionais e as criptomoedas partilham tecnologia ‘blockchain’, mas diferem na sua essência.

Nas criptomoedas o sistema é descentralizado e o utilizador permanece anónimo. Já estas divisas digitais são emitidas e reguladas por uma autoridade central.

O banco central do Laos e a empresa japonesa Soramitsu assinaram na segunda-feira um memorando de entendimento para lançar a divisa digital nacional, de acordo com o diário económico japonês Nikkei Asia.

MAIS: República Centro-Africana inicia venda pública da moeda digital

A moeda vai ser distribuída aos clientes nos bancos comerciais e pode ser utilizada como meio de pagamento nas empresas do Laos, bem como ser transferida através da leitura de códigos QR em telemóveis, sem a necessidade de uma conta bancária.

O Laos procura tornar, desta forma, os serviços financeiros mais acessíveis à população, num país onde cerca de 70% das 7,5 milhões de pessoas não possuem uma conta bancária.

A nação, entre as mais pobres do sudeste asiático, também vai explorar transações digitais com o Cambodja, onde a Soramitsu já ajudou a lançar a moeda digital, a Bakong, em outubro de 2020.

Vietname, Filipinas, Tailândia e Singapura são outros países da região que estão a explorar os benefícios de uma moeda nacional digital, permitindo-lhes manter um maior controlo sobre as políticas monetárias, mas também sobre as transações dos cidadãos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui