Conheça Josiah Kavuma, desenvolvedor convidado para TEDxLuanda 2014

0
1708

josiah-kavumaO evento TEDxLuanda 2014 está marcado para o dia 14 de Junho e vários oradores passarão pelo auditório da Universidade Lusíada para partilhar ideias.

A representar a área de tecnologia estará o jovem desenvolvedor Ugandês, Josiah Kavuma. No site oficial do evento podemos encontrar a biografia de Josiah:

Nasceu em 1990 e foi em 2006 no seu O’Level que percebeu que a tecnologia tinha o poder de transformar o mundo num lugar melhor.

Apercebendo-se também que África é uma das muitas partes do mundo que pode beneficiar dela. Pelo facto da maioria dos países africanos estarem a desenvolver-se agora, se bem utilizada, a tecnologia tem o poder de melhorar a educação, saúde, transportes e a liderança entre os países africanos.

Recentemente formou-se na Universidade Makerere em Tecnologias da Informação e é um dos criadores, além de gestor, da start up “Tthinkit Limited”, sob a qual o Matibabu (uma aplicação para a Iniciativa 4Africa Microsoft) está registado.

O Matibabu, é uma aplicação para telemóveis inteligentes (smartphones), não invasiva que diagnostica a malária nos seres humanos.

Perfis oficiais de Josiah Kavuma:

Analisemos então como funciona o aplicativo criado pela equipe de Josiah, que consegue detectar paludismo sem uma amostra de sangue.

Para o diagnóstico microscópico da malária, geralmente são necessários cerca de 30 minutos e requer um técnico de laboratório. Este é o método mais confiável. Este teste revela a presença ou ausência do parasita no sangue, as espécies de parasitas e a medida em que elas se multiplicaram no corpo.

Por outro lado, um teste de diagnóstico rápido pode ser feito em qualquer lugar e sem um microscopista qualificado. Geralmente, leva cerca de 15 minutos para obter os resultados, embora não pode mostrar o número de parasitas como um diagnóstico microscópico faz.

O aplicativo desenvolvido pela equipe de Josiah, o Matibabu usa um dispositivo portátil feito pela equipe, denominado matiscope, que é conectado a um smartphone, para fazer um teste de diagnóstico rápido. O dedo do utilizador é inserido no matiscope, e a aplicação utiliza uma luz vermelha para penetrar na pele e detectar as células vermelhas do sangue. Sem dor, sem sangue e muito eficaz. Os resultados do teste são exibidos no smartphone e armazenados directamente para uma conta do Skydrive, para que possam ser enviados para um médico.

Decerto que aproveitaremos a chance de saber como anda o processo de produção em massa deste equipamento e o desenvolvimento de aplicativos semelhantes para outras plataformas além do Windows Phone.

Bom, quem estiver no TEDxLuanda no dia 14 de Junho terá a chance de falar pessoalmente com o desenvolvedor. Uma boa chance dos desenvolvedores angolanos trocarem ideias.

Por MenosFios.com, com informações de Ipsnews

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui