DDM forma 500 mulheres sobre dinheiro digital

724

Mais de 500 mulheres foram formadas para se tornarem agentes no projeto DDM (Dinheiro Digital é Melhor), parceria público-privada apoiada pelo Governo dos Estados Unidos, através da sua Agência para o Desenvolvimento Internacional (USAID), e pela Africell, através do Afrimoney Angola.

Segundo o que foi revelado a redação da MenosFios, o DDM está a expandir os programas de literacia financeira para as mulheres em Luanda e vem com o objetivo de aumentar a inclusão financeira através do acesso ao financiamento digital.

O programa reconhece ainda a importância da diversidade e inclusão do género, fornecendo técnicas especializadas para equipar as mulheres com as competências e conhecimentos necessários para se tornarem agentes de Dinheiro Digital.

MAIS: Africell vai apostar no aumento da literacia financeira com projetos sobre dinheiro digital

Sob os auspícios da Parceria para Infraestruturas e Investimentos Globais (PGI), o projeto DDM da USAID está a criar um ambiente propício para aplicações financeiras digitais, estimulando o crescimento de um ecossistema de pagamentos digitais vibrante, seguro e mais inclusivo em Angola.

Esta parceria apoiará a expansão contínua da Africell da sua infraestrutura 5G para a área usando redes fiáveis, consideradas fundamental para o desenvolvimento do Corredor do Lobito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui