Dona do TikTok está a desenvolver uma e-commerce para rivalizar com a Amazon e o AliExpress

0
1602

A ByteDance, dona do TikTok, está à procura de novos colaboradores para preencher vagas na área do comércio online nos seus escritórios internacionais. As  notícias dão conta que a ByteDance lance uma nova plataforma de e-commerce que se concentrará somente na venda de produtos fabricados na China a compradores noutros países.

Para os especialistas da aérea, a ideia da A ByteDance é desenvolver uma nova plataforma internacional de e-commerce e que possa rivalidar com a gigante Amazon e o AliExpress, do grupo chinês Alibaba.

Desde Setembro último, vários portais chineses davam conta da possibilidade do lançamento dessa e-commerce, que chegará aos usuários por intermédio de uma aplicação própria, ou até mesmo integrado na rede social TikTok, e que se concentrará somente na venda de produtos fabricados na China a compradores noutros países.

MAIS: TikTok atinge a marca de mil milhões de utilizadores ativos

Segundo ainda notícias do website Business Insider, a ByteDance está à procura de novos colaboradores para preencher posições na área do comércio online nos seus escritórios um pouco por todo o mundo. Pelo que foi visto nas vagas de emprego anunciadas no Bussiness Insider, passam a informação que a ByteDance planeia também trazer para a plataforma vendedores independentes, num formato semelhante ao que acontece no AliExpress.

De informar ainda que a ByteDance já começou a investir numa estratégia doméstica de e-Commerce, tendo lançado em janeiro um serviço de pagamentos mobile para o Douyin, o “irmão” chinês do TikTok. A criação de plataforma internacional de compras online surge também depois da Amazon ter removido milhares de vendedores da sua plataforma na China devido a suspeitas de violação das regras da empresa.

Recorde-se que, ainda no início deste ano, foram conhecidos os planos do TikTok de expansão do seu negócio para o comércio online, numa tentativa de concorrer diretamente contra o Facebook e numa decisão que surge após a empresa ter estabelecido uma parceria com a Shopify nos Estados Unidos em outubro de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui