Empresas nacionais sofrem milhares ataques com IA, revela especialista

398

As empresas angolanas sofrem, quase que diária ou semanalmente, centenas de milhares de ataques que têm por trás da Inteligência Artificial (IA), segundo o diretor da AI & Data da Ernest & Young (EY), Gilberto Rodrigues.

Falando na iniciativa “Beyond Data”, promovida pela EY Angola e Microsoft, que abordou os dados na era da IA, o especialista frisou o lado bom e mau da Inteligência Artificial, ressaltando que “claramente, hoje em dia, de alguma forma, o lado bom tqm que estar à frente, tem que perceber o que é que o lado mau está a fazer, para depois poder se proteger”.

O diretor destacou que nos próximos tempos vai se aumentar a sensorização IoT (dispositivos que recolhem dados do ambiente e transmitem-nos pela internet), que “são portas de entrada precisamente para os ciberataques“, considerando que é muito importante a segurança também estar envolvida na utilização dos dados.

Para Gilberto Rodrigues, o evento teve como plano de fundo mostrar ao mercado angolano a parceria existente entre a EY e a Microsoft, e a tecnologia inovadora que permite evitar duplicação de informação, “que muitas vezes leva à desinformação”.

Há uma certa perceção de que a inteligência artificial vai roubar trabalhos, na verdade, nós acreditamos que isso não venha a acontecer, vai acontecer é que os postos de trabalho, as pessoas, as suas competências, vão ser modificadas“, salientou.

MAIS: Hackers estão a utilizar IA para aperfeiçoar ciberataques

O especialista destacou que a IA “é uma faca de dois gumes, porque traz vantagens, como suprir o défice de recursos humanos, otimizar trabalho, mas também desvantagens, como a sua utilização para o cometimento de fraudes e crimes.

Hoje em dia, (…) 80 por cento do (…) trabalho é passado a preparar dados, quando na verdade, devia ser 80 por cento do tempo a analisar dados e tomar decisões“, afirmou.

De acordo com o Diretor da AI & Data da EY, empresas do mercado angolano estão já a entrar no mundo da IA, sublinhando que foi criado um protótipo para a montagem de projetos com clientes da EY em Angola, utilizando a generativa AI, ou seja, a úlytima geração da IA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui