[Entrevista] Arcanjo Wacunzo, o estudante Angolano que surpreendeu a Inglaterra…

1305

Arcanjo

Durante o mês passado, uma notícia mereceu destaque em alguns dos serviços de informação de Angola. Essa notícia relatava os feitos de um jovem estudante Angolano de 22 anos, actualmente a  seguir o curso de Engenharia de Petróleo na London South Bank University, na Inglaterra, onde conquistou o prémio denominado “Excellence in Education Awards/2013”. O seu nome é Arcanjo Wacunzo e como havíamos prometido, convidamos o jovem para uma pequena conversa

1. MenosFios: Como é habitual, reservamos a primeira questão para a apresentação.

Arcanjo Wacunzo (AW): Prazer, Arcanjo Malo Wacunzo, nascido ao 3 de julho de 1991 em Angola província do Huambo. Actualmente residente Londres/Luanda estudante do terceiro ano de engenharia de Petróleo.

2. MF:  Pelo que vimos está inserido activamente em vários grupos na sua Universidade. Como consegue conciliar isso, com a investigação cientifica?

Arcanjo Wacunzo (AW): Não é fácil conciliar tudo até porque eu pretendo reduzir um pouco este ano o número de actividades em que participo porque o último ano tem 80% de todo curso e eu quero ter o maior aproveitamento possível para garantir um diploma de “first class” ( acima de 70%). Até agora eu aproveitei envolver-me bastante em tudo que podia pois podia arriscar visto que o 1º ano não conta em percentagem para o curso e o segundo ano só vale 20% logo tendo tido um aproveitamento bom e com os prémios extra mostram que fiz uma boa escolha.

3.MF: O nível de conhecimentos obtidos no ensino médio em Angola, foram suficientes para dar os primeiros passos em termos académicos na Inglaterra?

Arcanjo Wacunzo (AW): Sim, principalmente o facto de eu ter estado já na universidade Agostinho Neto ( Faculdade de ciências ) evitou com que ficasse 1 ano a fazer ano zero visto que o nosso ensino médio é considerado ensino secundário e todos que saem de Angola com apenas o ensino médio devem fazer o foundation ( espécie de ano zero ) , eu já não fiz porque levei uma declaração com notas do primeiro ano de química em conjunto com o diploma do IMIL.

4.MF: Quais são as principais diferenças nos métodos de investigação cientifica em Angola e Inglaterra.

Arcanjo Wacunzo (AW): Existe mais material disponível para estudantes na Inglaterra do que em Angola, por exemplo a biblioteca das instituições em Angola normalmente é apenas uma sala, enquanto que na Inglaterra há um edifício muito grande só para a biblioteca. Mais, os professores estão disponíveis a tirar dúvidas sempre, tanto pessoalmente como via e-mail. Eu acho que nós estudantes angolanos somos muito bons pois conseguimos dar conta das coisas mesmo com pouco incentivo e material. os estudantes de PHD que normalmente devem criar mesmo algo novo são os mais investigam, mas mesmo na Inglaterra contam-se aos dedos alunos a fazerem PHD penso que quando aumentarem laboratórios em Angola e melhoria no apoio ao aluno poderemos também ter bons números de estudantes a fazerem PHD.

5. MF: Fale sobre o prémio recebido, quão importante ele é?

Arcanjo Wacunzo (AW): O prémio é excelência em educação e a categoria foi aluno representante de curso. Para mim a maior relevância deste troféu está no facto de eu ser angolano e a universidade ser Inglesa, possa parecer um pouco modesto mas eu penso que ainda fiz pouco para receber prémios mas prefiro olhar a isto numa angulo diferente. Prefiro pensar que através deste prémio os meus irmãos angolanos sejam vistos de uma outra forma e por outro poderá dar incentivo a outros jovens angolanos. Mas contudo qualquer distinção é mesmo sempre relevante porque motiva.

6. MF: Qual foi o seu percurso para chegar até o prémio, trabalhos apresentados, feiras… ?

Arcanjo Wacunzo (AW): O primeiro requisito para o prémio era o facto de que deveria ser entregue só a aqueles concorrerentes que para além de serem estudantes são também os líderes do curso uma espécie de delegados. Outros requisitos também como participar de reuniões semestral com os directores da faculdade e elaborar relatórios sobre elas e fazer entregar a organização, deveria também participar em todas campanhas temáticas realizadas pela união dos estudantes e existem mais outros. Eu penso que a ideia deste prémio era espelhar a capacidade que aluno tem de ser multifacético e líder pois faz-se tudo sobre pressão. Eu fiz mesmo, cumpri com todos os requisitos e o resultado disto foi inevitável tornar-me popular no campus universitário porque fiquei conhecido em toda universidade.

7. MF: Conselhos para os jovens estudantes que procurem “excelência” nas suas áreas de ensino?

Arcanjo Wacunzo (AW): O meu conselho a todos jovens estudantes é que devem mesmo insistir no que fazem. Procurem evitar competir com os outros, a competição deve ser individual. O nosso ensino pode ser menosprezado mas eu garanto que os estudantes angolanos não são inferiores a nenhum outro estudante de um outro país, eu vivi em Angola e fora, posso afirmar isto principalmente alunos de escolas públicas angolanas. Outro conselho, procurar ler livros diferentes do curso que faz e biografias sempre que houver tempo como em férias, usar a internet para ler revistas científicas e não só ir ao facebook. O país vai precisar de nós daqui a pouco. Obrigado.

___________________________________________________________

Agradecemos ao Arcanjo pela disponibilidade, esperamos que essa entrevista sirva de inspiração para estudantes espalhados pelo mundo.