FTX. Documentos de falência indiciam que há mais de um milhão de credores

780

A FTX afirma estar com uma “crise severa de liquidez” para justificar a abertura de um processo de insolvência nos tribunais dos EUA. Esta mesma afirmação foi corroborada pelas autoridades e a FTX anunciou, na segunda-feira, estar já em contacto com dezenas de reguladores globais para fornecer os esclarecimentos necessários e ter nomeado já cinco diretores independentes em cada uma das grandes empresas que constituem o grupo.

A operação da FTX, que esteve entre as maiores do mundo no segmento das criptomoedas, ‘implodiu’ na semana passada, após os clientes terem resgatado mais de seis mil milhões de dólares da plataforma em apenas três dias e a rival Binance ter rompido um possível acordo que traria a salvação. “A FTX enfrentou uma crise severa de liquidez que implicou a apresentação destes casos de forma urgente na passada sexta-feira”, lê-se nos documentos do tribunal citados pela Reuters.

MAIS: Plataforma FTX diz que “fará tudo para garantir segurança de ativos”

Os formulários apresentados revelam a existência de mais de cem mil credores, mas os reguladores e analistas parecem acreditar que existam mais de um milhão de credores. Está em curso, neste momento, a compilação de uma lista de todos os grandes credores de todas as empresas do grupo FTX.

Para agravar a situação, os documentos mostram ainda que a FTX teve de responder a um ciberataque no dia 11 de novembro, para proibir um conjunto de “transações não autorizadas” na sua plataforma.

Nas últimas horas, os representantes legais do grupo FTX estão em contato com entidades reguladoras de todo o mundo, quer a nível nacional, quer a nível local.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui