iPhone com mais utilizadores ativos que os smartphones Android nos EUA

1249

Pela primeira na sua história, a Apple ultrapassou os 50% dos smartphones mais utilizados nos Estados Unidos, superando a oferta de equipamentos Android liderado pela Samsung e Lenovo.

Como marca individual, a Apple tem a maior quota de mercado na distribuição de smartphones nos Estados Unidos, mas só agora no trimestre que acabou em junho, alcançou a marca de utilizadores ativos do seu sistema operativo. A Apple contabiliza 50% dos smartphones utilizados nos Estados Unidos, segundo dados da Counterpoint Research, citada pela Financial Times. É referido que é a maior quota da Apple deste que foi lançado o primeiro iPhone em 2007. O resto é distribuído por 150 smartphones Android liderado pela Samsung e Lenovo.

Segundo Jeff Fieldhack, diretor de investigação da Counterpoint, os sistemas operativos são como as religiões, sem mudanças significantes. “Mas nos últimos quatro anos, o fluxo tem sido consistentemente a passagem de Android para iOS”. O analista disse que este é um grande marco que poderá ser observado a ser replicado em outros países espalhados pelo globo.

MAIS: Apple alerta para graves falhas de segurança em iPhones, iPads e Macs

É explicado que os números se baseiam em smartphones em utilização, conhecido como “base ativa instalada”. E trata-se de uma categoria mais importante do que simplesmente smartphones lançados no mercado, no qual a Apple já dominava. A base ativa inclui não apenas equipamentos novos, mas todo o ecossistema de utilizadores que compram smartphones no mercado de usados, assim como aqueles que já têm iPhones comprados há vários anos.

Nesta quarta-feira(07), a Apple vai revelar o iPhone 14, demonstrando estar numa posição competitiva muito favorável. Nas últimas semanas têm surgido diversos rumores sobre os novos smartphones, desde o sistema de carregamento a 30 W, mas também a possibilidade dos equipamentos chegarem mais baratos ao mercado, numa estratégia para contornar a inflação registada nível mundial. Os especialistas esperam melhores câmaras fotográficas, assim como um notch no ecrã mais pequeno.

Por outro lado, com a penetração do iPhone a chegar à saturação do mercado, a empresa liderada por Tim Cook tem vindo a apostar nos serviços, desde o streaming de TV, sistemas de pagamentos, fitness e bem-estar, entre outros. E os resultados das receitas têm vindo a crescer, com margens que duplicam os lucros dos registados no negócio de hardware.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui