[Moçambique] Ensino híbrido é aliado da aprendizagem

1830

A redução de casos da Covid-19 e a vacinação da população tem vindo a permitir o relaxamento de muitas medidas restritivas, incluindo no sector da educação.

A reabertura dos estabelecimentos de ensino presencial em Moçambique foi gradual. Inicialmente, as escolas adotaram o modelo híbrido, uma metodologia que alia os métodos “online” e presencial.

De acordo com Elias Majante, Diretor Pedagógico da Universidade Eduardo Modlane, o período prolongado de encerramento dos estabelecimentos de ensino levou o sector da educação, em todo o mundo, ao uso intensivo da tecnologia.

As suas metodologias foram adaptadas de acordo com o relaxamento das medidas restritivas.

MAIS: [Moçambique] Covid-19 tornou a tecnologia mais perto da educação

Para Majante, o ensino híbrido pode ser aplicável nas universidades de Moçambique, mas é necessário expandir as tecnologias digitais e aprofundar, para que sejam de qualidade.

O diretor fez saber que, apesar de se ter retomado a 100% às aulas presenciais, esta metodologia continua a ser aplicada na UEM, como complementar ao ensino presencial.

Este modelo veio para ficar, não pode ser abandonado. A situação atualmente está a melhor, mas não sabemos o que pode acontecer no futuro. O país pode voltar a estar numa situação de emergência. O modelo híbrido é um aprendizado e aliado da educação“, frisou o académico.

Todas as instituições de ensino devem estar preparadas para prováveis vagas da Covid-19 ou eclosão de outras doenças, de forma a garantirem continuidade da aprendizagem em diferentes contextos e realidades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui