[Cabo Verde] Governo vai unir as três operadoras de telecomunicações do grupo estatal

1287

CV Multimédia e CV Móvel vão ser incorporadas na CVTelecom após aprovação em assembleia-geral. A intenção da CVTelecom é comercializar de forma integrada diferentes serviços de telecomunicações, como voz, dados e televisão.

A Cabo Verde Telecom (CVTelecom) concluiu o processo de aprovação da fusão das três operadoras do grupo estatal de telecomunicações móveis e fixa, Internet e televisão por subscrição, conforme informação oficial.

De acordo com editais publicados pelo grupo estatal de telecomunicações, consultados hoje pela Lusa, os acionistas, incluindo o Estado cabo-verdiano, “conforme despacho ministerial de autorização”, aprovaram em assembleia-geral e “sem quaisquer condições” o “projeto de fusão das sociedades CV Multimédia e CV Móvel, por incorporação na CVTelecom”.

A intenção da CVTelecom de fundir as empresas daquele grupo estatal prevê comercializar de forma integrada diferentes serviços de telecomunicações, como voz, dados e televisão, contrariamente ao que ainda acontece e que já é feito pela concorrência.

Esta intenção também já tinha sido avançada à Lusa, em janeiro último, pelo presidente da CVTelecom, garantindo que o processo não envolverá despedimentos. “O nome ainda não se sabe, mas haverá uma só empresa do lado da CVTelecom”, afirmou então o presidente do conselho de administração do grupo estatal, João Domingos Correia.

Nós estamos a prever que dentro de seis meses teremos uma só empresa com os seus negócios”, acrescentou na ocasião, garantindo que esta opção vai permitir “ganhar eficiência operacional” e terá “repercussão positiva nos preços aos consumidores”.

MAIS: Cabo Verde inicia 2.ª fase do controlo biométrico nas fronteiras aéreas

A fusão “vai representar uma grande facilidade na vida do cliente consumidor, que passará a ter uma única fatura, que passará a ter um único interlocutor e quando tiver de resolver os seus problemas não têm de se dirigir às seis empresas separadamente, mas sim a uma única empresa”, garantiu.

Por outro lado, o presidente do conselho de administração do grupo CVTelecom, que conta com cerca de 400 trabalhadores, assumiu que não estão previstos despedimentos com esta fusão.  “Seguramente que não. A CVTelecom vai ter de recrutar mais pessoas, com o perfil tecnológico adequado, e nós estamos em processo de reorganização, fazendo reciclagem das pessoas que ainda são recicláveis e trabalhar no processo de reforma antecipada para aqueles que pretendam ir para casa mais cedo”, acrescentou João Domingos Correia.

O grupo CVTelecom conta com participações avaliadas em 1.028 milhões de escudos (9,6 milhões de euros) em várias empresas, nomeadamente na CV Móvel (rede de telecomunicações móveis, 100%), CV Multimédia (televisão por subscrição e Internet, 100%) e a Directel Cabo Verde (Páginas Amarelas, 40%).

A maioria do capital social do grupo CVTelecom é detida pelo Instituto Nacional de Previdência Social (instituto público que gere as pensões cabo-verdianas), em 57,9%, contando ainda com a estatal Aeroportos e Segurança Aérea (20%), a Sonangol Cabo Verde (5%) e o Estado de Cabo Verde (3,4%) entre os acionistas, como privados nacionais (13,7%).

Os lucros do grupo estatal Cabo Verde Telecom (CVTelecom) aumentaram 36,5% em 2021, para 284 milhões de escudos (2,6 milhões de euros), e pelo terceiro ano consecutivo as vendas voltaram a crescer, apesar da crise provocada pela covid-19.

De acordo com o relatório e contas de 2021 da empresa, o ano passado voltou a ser de crescimento de vendas, 7,9%, com 4.907 milhões de escudos (45,9 milhões de euros) de receitas consolidadas, influenciado pelo crescimento do teletrabalho e recursos associados, apesar das quebras em setores tradicionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui