MUSSIKA: A plataforma que trás uma nova dinâmica de negócios em Moçambique

0
448

Nos últimos anos a vida digital tem trago uma infinidade de possibilidade para a sociedade, onde a partir da tecnologia é possível ter disponível tudo quanto as pessoas necessitam no dia-a-dia.

Foi tendo em base essas possibilidades, que um grupo de jovens empreendedores da província da Zambézia, em Moçambique, criaram a plataforma Mussika, que é um mercado digital que visa facilitar a troca de bens e serviços.

Palavra proveniente da língua Chuabo, uma das línguas originais do país, e que em português significa “Mercado”, o projecto está localizado no domínio MUSSIKA.CO.MZ, e foi pensado e criado pelo Centro de Estudos para o Desenvolvimento da Zambézia (CEPDZ), de modo a permitir que os agentes económicos possam expandir, através de uma aforma simples e fácil, os seus negócios, na medida em que estes interagem com os seus parceiros e clientes à velocidade de um clique.

O Mussika vem em um contexto em que o mercado moçambicano tem tido poucas ou nenhuma soluções de comércio electrónico de grandes dimensões, de modo a responder as principais preocupações locais.

Amigos que estão em Maputo e Nampula iam questionando, eu quero passar as férias na Zambézia, será que há locais para dormir? Podes enviar-me contacto de um táxi? Se tiver que fazer uma compra ou comer pode dar-me alguma indicação?. Então, essas questões, que eram colocadas por amigos residentes em Quelimane, influenciaram-nos, no sentido de tornar a situação numa oportunidade de negócios. Mussika surge como uma resposta a questionamentos de amigos e familiares que tinham intenção de visitar Zambézia“, disse Paulo Bonde, fundador da plataforma.

MAIS: Moçambique: Jovens lançam plataforma de compra e venda de artigos em segurança

Segundo ainda o founder, a plataforma Mussika tem como objectivo principal tornar as vida de vários moçambicanos muito mais fácil.

Eu não preciso entrar num aplicativo de restaurante, depois ir para um aplicativo de hóteis ou aplicativo de táxis. Quando entro no Mussika, tenho tudo de que preciso“, frisou Bonde.

A plataforma tem ainda as potencialidades da província da Zambézia, visto que a ideia é abranger, embora que de modo gradual, as riquezas de todo o Moçambique, permitindo assim que toda e qualquer pessoa, não importa onde esteja no mundo, tenha acesso ao aplicativo e poderá comprar/vender produtos e bens para um público diversificado.

Actualmente a Mussika já conta com mais de dez categorias, desde lojas de acomodação, táxi, arte, cultura, restaurantes, eventos, turismo, saúde e de outros serviços.

Ainda na sua abordagem, Paulo Bonde explicou que “num restaurante, o que acontece, de forma geral, é encontrar um cardápio, solicitamos e vemos o menu. Usando a plataforma, é possível entrar em contacto de forma digital com este serviço e solicitar o que o consumidor necessite, daí o provedor de serviço dá seguimento á reserva consoante aos pagamentos verificados”.

Com isso, as organizações governamentais e não-governamentais, além de músicos, artistas e escritores podem divulgar e promover os vários tipos de actividades para um vasto e abrangente mercado, criando assim uma plataaforma de intercâmbio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui