Nokia promete capacitar os jovens africanos no uso da tecnologia

0
1592

A tecnologia é hoje a base da inovação, mas ela por si só não é suficiente. Para que a tecnologia atinja o seu verdadeiro potencial, os cidadãos, e mais importante ainda os jovens, precisam ser capacitados e engajados através da tecnologia.

A Nokia estabelece esforços para capacitar os jovens africanos no uso da tecnologia. De acordo com Brahim Ghribi, chefe de relações governamentais para o Oriente Médio e África da Nokia, “há uma necessidade urgente de permitir que os jovens em África contribuam para suas economias locais, dirigir uma sociedade da informação centrada na juventude e prepará-los para o futuro“.

O responsável avança que, em primeiro lugar, precisamos colocar os jovens africanos online e, embora isso pareça óbvio, continua a ser um desafio no continente. Se você olhar as estatísticas, ainda temos bilhões de pessoas, especialmente jovens, que não estão conectados ou não têm acesso a uma boa experiência on-line.

A Nokia tem estado a apoiar o projecto CodeBus Africa, um circuito de 100 dias que liga os finlandeses e os inovadores africanos como parte das celebrações oficiais do 100º aniversário da Finlândia. A viagem do CodeBus Africa, que está em curso desde Fevereiro deste ano, abrangerá dez países no total – Etiópia, Gana, Quénia, Moçambique, Namíbia, Nigéria, África do Sul, Tanzânia, Uganda e Zâmbia.

O objectivo do projecto é impulsionar o ensino de programação computacional de base e contribuir para esforços de longo prazo para promover educação de qualidade, capacitação de jovens e emprego.

O desafio de colocar os jovens africanos online depende ainda do desenvolvimento de infraestruturas em escala nacional, da melhoria da cobertura em áreas remotas e insuficientemente atendidas e da melhoria da capacidade internacional a um nível de conteúdo.

As iniciativas que encorajam os jovens a se envolverem na inovação também são críticas. Além da conectividade e do acesso à internet, precisamos pensar em modernizar e transformar os sistemas de educação e treinamento que temos no continente e precisamos ter um sistema que possa reconhecer o talento.

Esperamos que na próxima lista Angola esteja presente…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here