One Web chega à Angola para facilitar acesso à internet nas comunidades rurais

1904

Os investimentos no sector das telecomunicações e tecnologias de informação parecem ser uma prioridade do governo angolano. Depois de ter sido revelado que já existe  a autorização para  a construção do AngoSat-3, outra notícia de destaque surge: Greg Wyler, fundador da OneWeb foi recebido pelo presidente João Lourenço.

Deste encontro surge o projecto para estender o acesso à Internet às zonas rurais até ao ano de 2021, numa parceria entre o governo de angola e a empresa americana de telecomunicações One Web.  A projecto tem início previsto para 2020, o Presidente da República.

No final do encontro, o gestor disse ter analisado com o Estadista angolano, entre vários outros assuntos, as linhas gerais de implementação do projecto, cujos custos não avançou.

Segundo Greg Wyler, a escolha de Angola deve-se ao facto de apresentar um considerável potencial de crescimento no ramo, além de ser uma aposta do Estado angolano para mitigar algumas dificuldades de acesso às telecomunicações às zonas rurais.

A One Web foi Fundada em 2012 e em Fevereiro deste ano (2019), os seus primeiros seis satélites com o objectivo de fornecer Internet de banda larga aos usuários de todo o mundo. A meta da companhia americana é montar uma constelação com até 1980 satélites.

O Ruanda tem uma parceria com a One Web que foca igualmente no acesso à internet para áreas rurais (principalmente para as escolas). Um facto de destaque no acordo entre Ruanda e OneWeb é que o pagamento será feito apenas daqui a 10 anos, por enquanto o Ruanda poderá usar gratuitamente. Será que Angola fez um acordo semelhante?

Por que a One Web e não outro parceiro?

Não houve nenhum comunicado oficial do governo de Angola, nem da One Web, mas alguns pontos chamam à atenção:

1. A One Web tem parceria com a Airbus no projecto “One Web Satellites” – grupo responsável por projectar os satélites e demais tecnologias associadas ao projecto. A Airbus está a construir o AngoSat-2…

2. A One Web promete preços muito abaixo dos praticados por uma boa parte dos provedores actuais. O fundador da One Web anunciou no início do ano que a sua equipe tinha conseguido o feito impressionante de projectar uma antena que custa 15 USD, sim, 15 dólares norte americanos.

Mas, nem tudo está claro…

Se o projecto realmente for implementado até 2021, algumas questões ficarão por resolver:

  • A primeira está relacionada à electricidade, o crónico problema para as zonas rurais (e não só), quem vai se encarregar de levar a electricidade até essas zonas?
  • Recursos humanos: serão preparados os professores e técnicos para operar as escolas e outros projectos que farão uso da rede One Web?va
  • Que zonas serão abrangidas? Foi efectuado um estudo de viabilidade para confirmar as áreas em que este projecto poderá ter um impacto positivo?

Aguardaremos os detalhes do acordo e, provavelmente, algumas destas questões estarão respondidas.