[Opinião] Angola está pronta para a Televisão Digital?

5310

Relógio da emissão da TPA

Os dias da televisão analógica estão contados, literalmente. Segundo a UIT (União Internacional de Telecomunicações) até 2015 todos deverão migrar da TV analógica para a digital, ou seja, quem insistir na transmissão analógica de TV, não terá suporte técnico internacional.

Na verdade essa obrigação também é das rádios, mas por enquanto, está todo mundo preocupado com a televisão apenas. As vantagens da Digital Terrestrial Television (Televisão Digital Terrestre ou TDT) são inúmeras, mas citando uma que agrada a todos utilizadores finais: a qualidade de imagem é bem melhor! (adicionando ainda mais canais, guia electrónico de programação, legendas e interactividade com os fornecedores de conteúdo )

Com a televisão digital poderemos executar as mesmas acções que agora só é possível efectuar com um serviço de distribuição via satélite, entenda-se DSTV, ZAP e companhia, mas tudo isso a preços bem menores, uma vez que serão subvencionados pelo Estado.

Mas, até agora não se tocou no ponto fundamental: Angola está pronta para essa tal de televisão digital?

O primeiro passo foi dado há algum tempo, escolher o padrão para a televisão digital. Angola testou por cerca de dois anos o padrão ISDB-T , mas acabou por ficar com uma variação desse padrão, o DVB-T.

Padrão TV Digital em Angola

Pulando as considerações técnicas, esse padrão foi adoptado por uma esmagadora maioria de países Africanos e Europeus. Isso garante equipamentos mais baratos no futuro, para além de assistência técnica.

Outro passo (bem) dado foi reunir as empresas de telecomunicações que actuam no país e acertar um plano de implementação. Um exemplo prático é o telecom fórum 2013.

Agora falta o passo crucial: implementação. Mas, para isso, falta especializar os técnicos, definir normas técnicas, informar os utilizadores finais.

Sim, talvez o último passo seja um dos mais importantes, explicar às pessoas o motivo pelo qual terão de abandonar as suas TVs “Sharp” e investir numa TV um pouco mais cara, para além de comprarem um decodificador. Garanto que em 3 meses as pessoas abanarão a cabeça a concordar, as vantagens serão evidentes.

Resumindo, não é uma questão de Angola estar pronta para a TV digital, mas sim, quando é que “queremos” implementar. É uma tecnologia que não depende do utilizador final, mas sim de um investimento do estado. Sendo assim, preparem-se, 2015 as portas estarão abertas para a digitalização da TV (e rádio?!). O investimento está a ser feito, faltam apenas alguns passos.

Referências: Wikipédia || Jornal O País || ConexãoMiniCom

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui