Parceria com os EUA nas telecomunicações vai promover inclusão digital no país

0
411

O Governo Angolano manifestou o interesse em ampliar a cooperação técnica com os Estados Unidos, em virtude dos resultados produzidos pelas acções conjuntas serem bastantes positivos, em domínios como a massificação e inclusão digital, por via da rede de mediatecas.

Esse interesse veio do ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, durante um encontro de trabalho com o embaixador dos Estados Unidos em Angola, Tulinabo Mushinji, de modo a avaliar a intensidade da aplicação do Memorando de Cooperação entre os dois países.

 “Mantemos o mesmo empenho no reforço e ampliação nas nossas relações de cooperação“, disse Manuel Homem.

Por outro lado,  o embaixador dos Estados Unidos, Tulinabo Mushinji, destacou que a Administração do Presidente norte-americano, Joe Biden, está a implementar um programa de engajamento com o continente africano, onde Angola é integrada de forma muito especial, justamente, pelas reformas e mudanças implementadas no país pelo Presidente da República.

Há uma nova Angola, um país com mudanças e reformas significativas nos domínios da política e da economia“, indicou Tulinabo Mushinji.

MAIS: Empresas americanas interessadas em investir tecnologicamente em Angola

 O diplomata indicou ainda que há interesse, ao nível da missão diplomática norte-americana em Angola, dar coninuidade aos processos de trabalho conjuntos, reforçar e ampliar as acções com o MINTTICS e demais instituições do Estado angolano, identificando áreas de valores de vantagens mútuas, que possam impulsionar a economia e a sua diversificação, no caso angolano, mas, também, que sirvam para avançar noutros domínios, onde se pode produzir benefícios para os dois povos.

“Há muitas empresas americanas, de diferentes sectores, que tencionam investir em Angola“, frisou o embaixador, tendo feito saber, a título de exemplo, que estão, nesse momento, no país 16 empresas a desenvolver acções de prospecção e contactos com intenção comercial, disponíveis em formar parcerias com similares angolanas, nas mais variados áreas.

O embaixador dos Estados Unidos afirmou que está encantado com o profissionalismo demonstrado pelo Governo angolano no processo de liberalização do mercado das telecomunicações, que permitiu a entrada em funcionamento, com sucesso, de mais um operador privado, AFRICEL. Tulinabo Mushinji realçou ser este o procedimento usado na actualidade por muitos países, tendo solicitado, também, o apoio de Angola na candidatura dos Estados Unidos, por via da senhora Doreen Bogdan-Martin, para o posto de secretária-geral da União Internacional das Telecomunicações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui