Associação StartupAngola organiza o seu 1º StartupDojo

1278

startupangola

Na passada sexta-feira (12/04) realizou-se o 1º StartupDojo Angola, foi um encontro descontraído que reuniu criadores de startups, programadores, marketeers, estudantes e entusiastas de empreendedorismo digital com o objectivo de partilhar ideias e aprender novas práticas relacionadas à matéria. A realização esteve a cargo da Associação StartupAngola, uma organização sem fins lucrativos que tem como objectivo fomentar o empreendedorismo digital em Angola, dando suporte e acompanhamento aos empreendedores digitais, o evento decorreu numa das salas do Centro de Formação GBT – Tecnologias.

Dimonekene Ditutala, falando aos jovens empreendedores digitais

Como orador convidado do dia, esteve connosco o Engº Dimonekene Ditutala, que trabalha em TI desde 1983, é Gestor de TI da Sonangol, foi docente universitário e é também Mestre em Direcção Estratégica e Gestão da Inovação. Esteve de visita ao famoso Vale do Silício – EUA, onde se situam as sedes da maioria das grandes empresas de tecnologia do mundo, como a Apple e Microsoft, acompanhando de perto o clima de inovação e empreendedorismo ao mais alto nível, característico daquele lugar e partilhou no Dojo toda essa experiência com os presentes.

E não foi só isso, houve também um debate entre os “startupeiros” sobre alguns aspectos mais técnicos das empresas startups, tais como Modelo de Negócios, método Lean Startup e MVP (Produto Mínimo Viável), no final do encontro os participantes dividiram-se em duas equipas que estarão responsáveis por desenvolver uma startup cada, com o compromisso de serem apresentadas na Feira Nacional do Empreendedorismo e Inovação 2013, em Luanda, durante o Workshop “Startups: Empreeendedorismo Digital”.

Possivelmente, vocês poderão estar a perguntar-se agora “o que é uma startup?” (isso se não tiverem feito uma busca no Google ainda). Uma startup é um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios baseado em tecnologia e inovação, que seja repetível e escalável, utilizando plataformas como a web e mobile, grandes empresas como o Google, Facebook, YouTube começaram como uma simples startup numa garagem ou em um quarto de universitários e se tornaram empresas bilionárias. É possível em Angola? A resposta mais acertada é “será possível” pelo menos num futuro próximo e, o que a StartupAngola está a fazer é dar o primeiro passo. Em breve publicarei outro artigo mais aprofundado sobre o assunto.

Em suma, o evento foi bastante produtivo e inspirador para os jovens empreendedores digitais que mergulham agora na aventura de criar o próximo “Facebook” mesmo com as dificuldades que o nosso país (ainda) tem. Para finalizar, divirtam-se com a galeria de fotos. Caso queira fazer parte da StartupAngola, visite o grupo no Facebook.