Startups devem apostar na inovação e criação de negócios impactantes, defende PMI

592

As startups angolanas devem investir na inovação para a criação de negócios que resolvam os reais problemas da sociedade, na opinião da vice-presidente de Marketing do Instituto International de Gestão de Projetos (PMI) Angola, Laurinda Chipalanga.

Falando na edição de 2024 do AngoTic, a especialista frisa que as startups nacionais devem ser resilientes, comprometidas a apresentar propostas que solucionam os principais problemas, seja a curto, médio ou longo prazo, contribuindo assim para o desenvolvimento de Angola e de África.

Laurinda Chipalanga aconselha ainda a ter uma atenção ao mau uso das redes sociais, principalmente pela aposta de mais ações formativas para a disseminação das boas práticas, padrões e políticas.

Por fim, reiterou que numa altura em que há constantes inconsistências no mau uso da informação, a inteligência artificial pode contribuir na componente da prevenção.

MAIS: Investimento nas startups angolanas é muito baixo, revela INAPEM

Quanto a esta edição do AngoTic, a gestora considerou ser um evento “muito significativo”, visto que dá a oportunidade de negócios, bem como a formação e networking.

A edição deste ano do Angotic decorreu subordinada ao lema “Digitalizar, Conectar e Inovar”, onde possibilitou partilhar experiências e conhecimentos que potenciem a criação de um ambiente propício e atrativo ao investimento privado, entre outros.

O ANGOTIC é um evento global de tecnologias de informação e comunicação, realizado e promovido pelo Governo de Angola, através do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui