União Interparlamentar destaca tecnologia e IA como elementos fundamentais

1310

A Tecnologia e a Inteligência Artificial (IA) vão ser elementos fundamentais do exercício parlamentar dos secretários-gerais da União Interparlamentar (UIP), segundo secretário-geral da Assembleia Nacional, Pedro Agostinho de Neri.

Para o diplomata, a Inteligência Artificial (IA) é um tema que deve ser constantemente abordado entre os parlamentares, pelo facto de haver dentro da UIP países já avançados neste processo. Por isso, acrescentou o deputado, a importância de se dar uma atenção especial aos técnicos, para estarem bem formados sobre o assunto, para não perigar as instituições, e melhorar o trabalho através do uso de tecnologias que possam tornar as organizações mais próximas do cidadão.

A Inteligência Artificial é um elemento que temos de ter em conta, apesar do receio na aplicação das Tecnologias de Informação, devido às desvantagens. Falamos da segurança cibernética para melhor protegermos as informações”, afirmou Pedro de Neri, frisando que, em jeito de balanço, se analisou o orçamento dos secretários-gerais da UIP, “que está com saúde, porque todos estão na regularidade”.

MAIS: Governo defende a aposta na inovação tecnológica da União Interparlamentar

Ainda no seu discurso, Pedro de Neri fez um resumo no âmbito dos encontros dos secretários-gerais da União Interparlamentar, informando que foram três dias de debates, todos focados no processo tecnológico dos Parlamentos e troca de experiências entre os países representados na UIP.

Pela primeira vez, Angola acolheu, na semana passada, na Baía de Luanda, a 147ª Assembleia-Geral da União Interparlamentar (UIP), que contou com a presença de mais de mil delegados de todo o mundo.

Angola é o primeiro País em África de expressão portuguesa a acolher uma Assembleia-geral da UIP, organização que conta com mais de 46 mil deputados de 179 parlamentos nacionais, cuja missão é promover a paz e a democracia.

Os parlamentares de todo o mundo discutiram por dias, na capital angolana, questões ligadas a tecnologia, inovação, terrorismo e alterações climáticas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui