Académicos defendem mais investimentos nas TICs

1640

Um maior investimento nas novas tecnologias de informação, para a melhoria da qualidade do serviço público em todo o território nacional, é uma ideia defendida por vários especialistas chineses.

Falando durante a formação dos “Talentos da Media de Angola”, que se realizou, de 8 até 21 deste mês, via online, os académicos reforçaram que um investimento nas TICs contribui para o desenvolvimento do país e para a sua inserção num cenário internacional marcado por novidades tecnológicas que vão da inteligência artificial à investigação de códigos genéticos, passando pela diversificação de fontes energéticas e pela exploração do espaço sideral.

Para se ter uma ideia da importância do setor, reforçam os especialistas, atualmente 50% da riqueza dos países desenvolvidos derivam da geração de Tecnologia e Informação (TIC), responsável por oito em cada dez novos empregos.

Os consultores criticaram ainda a pouca importância dada pelos governos em geral aos investimentos que visem à redução dessa desigualdade, da qual depende em grande parte o desenvolvimento dos países.

MAIS: Investimentos em soluções digitais na África Subsaariana vem com cyberextorção

Sobre o curso “Talentos da Media de Angola”, foi ministrada por académicos, especialistas e comunicólogos chineses, a partir na Escola de Negócio de Xangai, numa iniciativa da Embaixada da China em Angola e do Ministério do Comércio da República da China.

No âmbito das práticas de Comunicação Internacional da nova era, participaram do curso mais de 30 profissionais da media angolana pública e privada, onde foram debatidos o papel dos jornalistas e da imprensa e a informação veiculada para a satisfação dos principais problemas das comunidades.

Entre os vários temas, foram abordados “O Efeito dos Media no Desenvolvimento Socioeconómico da China”, “O Desenvolvimento das Pequenas e Médias Empresas”, “Desenvolvimento e Comunicação Internacional das Novas Media da China”, “Efeitos das Media no Desenvolvimento Socioeconómico” “Marketing de Novas Media com o Contexto da Economia Digital” e “Análise do Efeito da Comunicação de Big Data e de Media de Convergência”.

A “Cooperação Internacional da Prevenção e Controlo da Covid-19”, “Cooperação entre China e Angola”, “Qualificação e Cultivação dos Talentos das Novas Media” são outros temas que foram discutidos na formação online.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui