Angola Cables lança serviço para proteger o país contra ataques cibernéticos

0
1306

Angola conta actualmente com novo sistema informático contra ataques cibernéticos do país, denominado “Shields2Africa” e que foi proposto pela Angola Cables.

Segundo o coordenador de produtos da empresa, Crisóstomo Mbundu, com esse sistema Angola agora tem capacidade para evitar futuros ataques cibernéticos, ao ponto de o tornarem o segundo com o maior índice em África e o quarto no mundo.

Angola tem três sistemas submarinos de telecomunicação, dois dos quais, o SACS e WACS, sob a responsabilidade da Angola Cables, e outro gerido pela Angola Telecom. O projecto vai funcionar como um escudo automático, capaz de detectar, reportar e mitigar em tempo real ataques cibernéticos à escala global, com suporte à inteligência artificial, que vai permitir chegar o máximo possível da fonte de origem”, informou o gestor.

De acordo ainda com o coordenador de produtos da Angola Cables, os sectores que mais sofrem ataques cibernéticos no país são os da Educação, Finanças e o de “streaming”, isto é, de distribuição digital. Porém, esclareceu, a frequência dos ataques variam em função dos conteúdos disponíveis, em especial os associados à Internet, como os websites e algumas bases de dados, com informações digitais.

Dada a vulnerabilidade que várias instituições estão sujeitas aos ataques distribuídos de negação de serviço (DDOS) decidimos optar por esta solução”, disse.

MAIS: Angola Cables lança plataforma digital “Clouds2Africa”

Foi ainda revelado que o O “Shields2Africa”, com segurança cibernética de nível sete, tem permitido a Angola Cables estudar a natureza de muitos dos ataques.

O objectivo é mitigar e detectar em tempo real o volume de dados que estiver a ser inserido numa determinada infra-estrutura do país”, sublinhou Mbundu.

De modo a melhor combater tais ataques, adiantou, a empresa está a trabalhar com a Clauds e a Check Point, parceiros que os ajudam a identificar os invasores e, ao mesmo tempo, os investigar, a nível global.

Estamos a conseguir obter resultados positivos e também a conectar o país ao mundo, mas com maior protecção, como este projecto feito para analisar em tempo real os ataques cibernéticos”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui