Angola vai contar com o primeiro data center de três níveis de redundância

2313

Angola vai contar com o seu primeiro centro de dados de redundância (Tier III), sendo um data center com capacidade de autonomia energética na proteção de dados que tornam o sistema o mais avançado do país e ao nível das melhores práticas internacionais.

A infraestrutura tecnológica vai ser construída pelo grupo pan-africano Raxio, com o funcionamento previsto para fevereiro de 2024, segundo o que é revelado pelo VerAngola.

Angola é a mais recente instalação a fazer parte da rede de centro de dados Tier III do Grupo Raxio, uma rede em rápida expansão e interligada em todo o continente africano“, informa o comunicado.

A nota sublinha que a construção do data center é devido ao “rápido desenvolvimento” do ecossistema digital e de telecomunicações do país, que tem atualmente uma “taxa de penetração da internet de aproximadamente 27 por cento”, fatores esses que proporcionam uma “oportunidade de crescimento“.

Com os centros de dados certificados Tier III, a Raxio Angola será uma interligação fundamental entre a conectividade terrestre e submarina, servindo tanto a clientes locais como internacionais“, frisa o comunicado oficial.

MAIS: Angola Cables vai investir na expansão do data center no Brasil

O data center estará localizado no município de Cacuaco, ao norte da capital do país, mais perto dos pontos de ligação dos cabos submarinos existentes.

A localização permitirá à Raxio construir uma instalação para disponibilizar mais de 6 megawatt de capacidade ativa. O espaço da Raxio em Caucuaco beneficia de acesso à energia da rede fiável, conectividade terrestre em fibra óptica e infraestrutura rodoviária“, frisa o documento.

Ainda nessa senda, com o objetivo de tornar Angola num “centro estratégico de conectividade na região“, vai ser incluindo um tráfego de dados transfronteiriço significativo com a República Democrática do Congo, onde “a Raxio já construir uma instalação de ponta em Kinshasa“.

De informar que não foram avançados o investimento global desta operação, mas a empresa acrescenta que o data center está a ser desenvolvida em colaboração com parceiros internacionais e locais, “cuidadosamente selecionados de acordo com os padrões de excelência experimentados e testados da Ráxio”.

As respetivas instalações vão ainda fornecer condições para empresas, regionais e internacionais, rede de entrega de conteúdos e serviços em “cloud”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui