[Angola] Western Union e Correios anunciam parceria

1288
Correios de Angola
Correios de Angola

Segundo a nota de imprensa recebida pela MenosFios, a Western Union Company (NYSE: WU), líder em serviços de pagamento globais, e os Correios de Angola, anunciaram no dia 17 de Setembro um acordo para disponibilizar pela primeira vez serviços de transferências de dinheiro aos consumidores da rede dos Correios. O acordo permitirá aos consumidores enviar e receber pagamentos locais e internacionais em minutos, através das agências dos Correios de Angola e da Western Union em Angola.

Recentemente, os países africanos têm registado um elevado crescimento económico e níveis de investimento. Com um crescimento de 4,8% previsto para 2014, Angola é uma das economias da Africa subsaariana com maior crescimento. Segundo o relatório da Oxford Economics, este crescimento tem sido alimentado pela entrada de capital de investimento directo estrangeiro. Na sua maioria, este investimento é motivado pelas significativas reservas petrolíferas e de minérios do país, assim como pelo período de estabilidade politica vivido pelo país. A Ernst & Young reporta entradas de mais de US$ 10 mil milhões de investimento directo estrangeiro em Angola em sectores de actividade para além do petróleo e gás natural. Consequentemente, o número de imigrantes no país tem aumentado, à medida que os investidores enviam trabalhadores para auxiliar os angolanos na implementação de projectos em sectores de actividade tão distintos como o desenvolvimento de infra-estruturas, agricultura, educação e imobiliário.

Correios de Angola - Western Union

Richard Malcolm, Vice-presidente Regional para o sul e leste de Africa na Western Union, afirma estar:

muito satisfeito com o início desta colaboração com os Correios de Angola. Estamos confiantes que iremos expandir a rede de oferta dos serviços da Western Union. Encorajamos a vinda de investimento para Angola, e temos a certeza que Angola irá continuar no caminho do crescimento e desenvolvimento”.

A Western Union pretende oferecer soluções de remessas acessíveis para todos em Angola, um mercado chave para a Western Union em Africa. Segundo Richard Malcolm:

Estamos empenhados em tornar as remessas mais acessíveis. Acreditamos que seja o primeiro passo para facilitar a inclusão financeira em Angola. Este acordo demonstra o valor que a nossa rede internacional traz aos agentes participantes, neste caso o serviço nacional de correios em Angola, assim como tem feito noutros locais.”

Maria Luísa Andrade, presidente do conselho de administração dos Correios de Angola concorda, afirmando que:

os Correios de Angola anseiam por continuar a participar do desenvolvimento económico do país. A parceria com a Western Union permite-nos facilitar a conectividade através de território angolano, mantendo os nossos serviços relevantes nos anos vindouros”.

A rede de agências de correios tende a ter um maior alcance em zonas rurais e remotas do que as agências bancárias, e são importantes agentes na expansão dos serviços de remessas. Segundo um estudo da União Postal Universal (UPU), mais de 80% das agências de correios na Africa subsaariana situam-se fora das três maiores cidades de cada país, onde reside 82,5% da população Permitem um alcance único junto das populações imigrantes e dos que estão fora do sistema bancário. Devido a este extenso alcance, existe um grande potencial para os correios oferecerem serviços de remessas e incluir estas populações para o sistema financeiro formal.

Ao associar os serviços de remessas a serviços baseados em contas postais, a Western Union estará a facilitar a possibilidade de criação de contas poupança de forma mais fácil e acessível, motivando os destinatários das remessas a guardar o seu dinheiro. Isto irá contribuir para a criação de um ambiente de utilização mais produtiva de remessas e criação de pequenas empresas.

A Western Union oferece uma forma rápida, conveniente e fiável de enviar e receber dinheiro através dos canais tradicional, online e móvel de uma rede de mais de 500.000 agentes em mais de 200 países e territórios.

Por: MenosFios.com
Via: Comunicado de Imprensa