Aplicativo de mobilidade Heetch chega a mais províncias do país

895

A Heetch Angola, subsidiária da startup francesa Heetch que é responsável pelo desenvolvimento de uma aplicação que permite chamar um motorista para deslocações privadas a qualquer hora, anunciou recentemente a sua expansão para outras partes do país, nomeadamente as províncias de Benguela e Huíla.

Segundo uma nota de imprensa enviada a redação da MenosFios, informa que dois anos depois de ter iniciado as suas operações em Luanda, capital do país, a partir da última segunda-feira (21 de novembro) o aplicativo estará oficialmente disponível nas duas províncias citadas acima.

Em comunicado, a empresa ressalta que essa expansão fora de Luanda é tendo em conta o grande sucesso desse modelo de negócio, em que os particulares usam os seus carros pessoais para transportar terceiros, através dos pedidos que recebem pelo aplicativo e é para muitos uma forma de ter um rendimento extra, e para tantos outros tornou-se já a principal atividade de subsistência.

MAIS: UGo, Heetch e Kubinga entre os aplicativos de transporte mais baratos de Angola

A chegada do aplicativo de mobilidade em Benguela e Huíla vem com uma grande expectativas por parte da empresa, sendo que o entusiasmo é ainda maior, devido à oportunidade de, à semelhança do que já acontece em Luanda,  formar uma equipa local jovem e apta a responder às exigências deste sector, frisa a empresa.

Desde que chegamos à Luanda, vendo o sucesso que tivemos e temos tido começamos a sonhar com o dia em  que poderíamos expandir-nos para mais cidades, no entanto ainda tínhamos muito para crescer na capital, e queríamos ter a capacidade de ir para ficar e não apenas fazer turismo. Estamos felizes e finalmente chegou a hora H!“, disse Alvaro de Veciana, Director-Geral do Heetch Angola, citado na nota.

De informar que o Heetch começou a operar em Luanda no auge da pandemia da covid-19, onde a instituição informa que o aplicativo já conta com mais 3 milhões de corridas já realizadas.

Por fim, a empresa acredita que, este mercado pode crescer ainda muito mais e por isso, tem trabalhado em proximidade com as autoridades competentes para a regulação do sector, para que os direitos dos motoristas sejam garantidos e que os passageiros possam viajar com segurança.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui