Catapult: Inclusion Africa leva startups fintech africanas a mentoria na Expo Dubai 2020

707

Dez startups fintech africanas participaram num programa de mentoria no Dubai, de 21 à 23 de Março, organizado pela plataforma CATAPULT: Inclusion Africa, onde oradores profissionais e mentores do Luxemburgo e dos Emirados Árabes Unidos ajudaram as empresas escolhidas no desenvolvimento dos seus negócios e na realização dos seus objetivos de inclusão, fomentando sinergias entre elas, os seus parceiros, patrocinadores, investidores, instituições de microfinanças e instituições financeiras públicas (PF).

O bootcamp que foi desenvolvido pela Fundação Luxembourg House Financial Technology (LHoFT), que tem como objectivo fazer uma verdadeira diferença na inclusão financeira de África e educando as pessoas, o conhecimento e a comunicação às empresas participantes, utilizando o experiente ecossistema de empresários, profissionais financeiros e especialistas em inclusão financeira e impacto, veio na ordem de que a tecnologia financeira é crucial para o avanço da inclusão financeira, capacitando grupos que foram deixados para trás pelo sistema financeiro tradicional.

Quer se trate de financiamento para agricultores rurais, tecnologia de ponto de venda para comerciantes sub-bancários ou produtos de seguros especializados, o impacto positivo que o empreendedorismo tem a ser impulsionado pelo empreendedorismo está a melhorar a vida em todo o mundo. Como tal, a Inclusão Financeira é um dos principais focos da Fundação LHoFT.

MAIS: LISPA BOOST está a procura de startups inovadoras. Candidaturas abertas até 15 de Abril

Esta edição especial da CATAPULT: Inclusion Africa aproveitou mais uma vez o ecossistema de Finanças Inclusivas e Fintech do Luxemburgo para apoiar as startups africanas selecionadas no desenvolvimento dos seus negócios e alcançar os seus objetivos de inclusão, e onde as mesmas beneficiaram de uma exposição única ao ecossistema financeiro do Dubai e fintech com o apoio da DIFC Fintech Hive Dubai.

O programa de três dias terminou com uma sessão de networking e uma gala noturna no Pavilhão do Luxemburgo, na Expo Mundial 2020, com a presença de várias entidades.

Confira abaixo a lista das 10 startups que foram selecionadas para esse bootcamp.

Social Lenders (Nigeria): O Social Lender é uma solução de serviço financeiro digital móvel, online, offline e social baseada na comunidade social baseada na reputação social.

MamaMoni (Nigeria): Desde 2015, a MamaMoni tem ajudado mulheres de baixos rendimentos e marginalizadas. Através da sua App Shesabi ou formação offline para quem não tem smartphones para aceder à App Shesabi e ao website, a fintech fornece-lhes competências digitais, literacia financeira, capacitações baseadas em habilidades e negócios.

Halal Payment (Nigeria): O Halal Payment tem como objetivo fornecer ferramentas e recursos financeiros às pequenas empresas e áreas sub-bancárias.

eAgro (Zimbabwe): O eAgro é uma empresa em rápido crescimento com o objetivo de fornecer aos pequenos agricultores tecnologia acessível que promova a inclusão.

MAIS: Katapult procura as melhores startups agroalimentar e climáticas de África. Saiba como inscrever-se ao programa

VIRL Rural & financial Services ( Zimbabwe): O modelo de inclusão financeira da VIRL centrou-se no financiamento rural, com um interesse particular em ligar mulheres e jovens excluídos e vulneráveis a empresas que criam emprego e reduzem a migração.

eMaisha Pay (Uganda): Através de uma plataforma móvel segura e de um sistema alternativo de pontuação de crédito, o eMaisha Pay oferece às PME o acesso a empréstimos de capital de maneio rápido, acessível e não colateral para se envolverem no crescimento do negócio.

International Airtime Top-up (Uganda): Com mais de 80 moedas de destino ativadas, o International Top-Up Gateway (tecnologia) pode integrar o tempo de antena transfronteiriço/fronteira, dinheiro móvel e transferências de baixo custo bancários em todo o mundo.

Motito (Ghana): Motito está em missão de melhorar a saúde financeira de todos os africanos, fomentando a inclusão financeira e aumentando o acesso ao crédito em todo o continente.

Akiba Digital (África do Sul): As pequenas e médias empresas ajudam as comunidades africanas a prosperar economicamente. Os empresários, por outro lado, têm dificuldade em organizar-se para assegurar a sua viabilidade a longo prazo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui