Centrais solares do país vão substituir fontes térmicas de produção de energia

1341

As centrais solares que estão a ser construídas em toda a Angola vão substituir as fontes térmicas de produção de energia e consequentemente a redução de milhares de dólares, de acordo com o ministro de Energia e Águas, João Baptista Borges.

Deste modo, vamos poupar 275 milhões de litros de combustível por ano, o que representa, em termos financeiros, cerca de 85 milhões de dólares anualmente”, disse o Governante.

Angola conta atualmente com duas centrais de energia solar, no Biópio e na Baía Farta, com têm capacidade instalada para produzir 370 megawatts e vão beneficiar 1,5 milhões de angolanos.

Com essas infraestruturas de última geração, o país entra na lista de países africanos produtores de energia solar. A central fotovoltaica do Biópio, localizada a 54 quilómetros da sede municipal da Catumbela, é a maior da região subsaariana de África. Edificada numa área de 360 hectares, a infraestrutura tem capacidade para produzir 188 megawatts de energia e dispõem de um total de 509 mil painéis solares.

MAIS: Maior central solar do país vai produzir 188 MW de energia

Já o parque fotovoltaico do município da Baía Farta, situada a 30 quilómetros de Benguela, vai produzir 90/95 megawatts de energia solar.
Segundo o Ministro, a edificação das duas centrais de energia solar correspondem a 935 toneladas de dióxido de carbono que deixam de ser emitidas.
Isto porque não havendo fontes térmicas de fornecimento de energia, deixa de existir emissões para a atmosfera e este valor de dióxido de carbono não é emitido”, enfatizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui