Comunidade gamer de Angola se movimenta para crescimento dos desportos eletrónicos no país

4
1090

Um grupo de jogadores angolanos está a se movimentar para buscar a profissionalização dos desportos eletrónicos no país. As informações foram obtidas através de um grupo na Steam, o Angolan Gamers Association (AGA).

Os gamers criaram em 2018 um plano para o desenvolvimento dos e-sports no país, com a intenção de que se, até 2020, nenhuma oficialização ocorresse, eles mesmos tomariam as iniciativas necessárias para colocar Angola no mapa dos desportos eletrônicos. O ano chegou, nenhuma atitude oficial foi tomada e agora eles se movimentam para que isso aconteça.

O manifesto ressalta a importância de Angola entrar para a Federação Internacional de Desportos Elétronicos, a IeSF. Atualmente, apenas quatro países do continente africano fazem parte da Federação, que foi criada em 2008 com o objetivo de auxiliar na legitimidade olímpica dos e-sports: Egipto, Namibia, África do Sul e Tunísia.

De acordo com o documento, Angola precisa correr atrás do tempo perdido em relação à organização interna dos e-sports no país, dando condições para que os jovens talentos despontem nos mais diferentes jogos. A ideia é solicitar junto ao Ministério da Juventude e Desporto a criação da Federação Angolana de Desportos Eletrónicos. Vale lembrar que alguns países da Europa já criaram até políticas públicas para os e-sports.

Além desse manifesto, a comunidade angolana na Steam, que é a maior plataforma de jogos do mundo, conta com outros processos de organização interna: está sendo desenvolvida uma plataforma para os gamers angolanos, chamada Go Gaming, com o apoio da Angola Cables.

A Go Gaming ainda é muito recente: iniciou suas atividades no final do ano passado. Porém, mesmo em pouco tempo já até organizou competições. A ideia é acolher todos os gamers angolanos em uma plataforma e, assim, conseguir a organização necessária para a profissionalização e legitimação dos desportos.

O crescimento dos desportos eletrónicos no país passa pela democratização dos jogos em geral. Até há pouco tempo, era preciso investir alto na montagem dos equipamentos necessários para rodar os jogos com qualidade, enquanto hoje em dia, muitos dos games que contam com jogadores profissionais estão disponíveis até para smartphones. E o investimento é baixíssimo: basta ter um controle para celular para jogar em alto nível. 

Confira na íntegra a convocação feita no grupo:

“Em 2018, partilhamos o Plano para Ascensão dos Desportos Eletrónicos em Angola, com o intuito de dar oportunidade indivíduos e grupos que estivessem interessados em tomar a iniciativa para faze-lo, na promessa de darmos iniciativa em 2020 caso ninguém o fizesse.

Assim sendo, e por até então nada nos ter constado sobre oficializações do género terem ocorrido, somos a informar que o comboio vai arrancar e todos estão convidados a embarcar nesta maravilhosa viagem rumo ao infinito e além!

“Dare to be bold. Forge your own path to greatness.””

4 COMENTÁRIOS

  1. Eu vivo em Angola há anos, e nunca ouvi falar em nenhuma comunidade gamer, disposta a fazer acontecer tal coisa.Ainda assim fico feliz por ver que o futuro promete.

  2. Existem muitas comunidades gamers no país o problema é que estão dissociadas umas das outras até mesmo porque praticam jogos diferentes. Há muitas focadas apenas no PES, outras no FIFA, CALL OF DUTY, MORTAL KOMBAT, etc…
    Penso que o ideal seria numa primeira fase estarmos todos unidos independentemente dos jogos diferentes que praticamos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here