E-commerce em crescimento em Angola

0
1925

As lojas virtuais estão em crescimento em Angola e estão a tornar o mercado mais competitivo. Este crescimento foi destacado pela Select Services, responsável pela realização de um inquérito. Saiba mais.

O meio online tem sido palco de várias atividades, incluindo a comunicação com amigos e familiares, a utilização de casinos online ou o investimento em estruturas de trabalho e empreendedorismo.
Esse crescimento, derivado da evolução tecnológica, contou também com o apoio do surgimento de recursos como a IA (inteligência artificial), que veio permitir criar estruturas que contribuem para melhorar a confiança dos consumidores e usuários nos espaços digitais. Um bom exemplo dessa integração são alguns sites que o aproveitaram para melhorar seu atendimento ao cliente, tal como acontece no casino online Jackpot City Casino, onde o serviço de suporte ao cliente é, hoje, acessível por email ou live chat, orientando qualquer dificuldade ou dúvida para uma equipa especializada, a qualquer hora do dia, de uma forma automatizada e eficaz.
O contributo da evolução tecnológica verifica-se em vários aspetos e, muito graças a esta, em 2020 registavam-se já aproximadamente 600 lojas virtuais nas redes sociais Instagram e Facebook em Angola sendo que, para competir neste mercado online, são várias as empresas nacionais que estão a entrar no mercado de aplicativos, investindo em suas próprias apps ou websites mobile para conseguirem fazer frente à evolução deste setor digital.
Altamente competitivo, este setor tem estado no radar da empresa Select Services, que realizou um estudo relacionado com o aumento das ofertas de serviços digitais e a ascensão do e-commerce no país.
Venha saber mais sobre esta temática e como isto afeta as empresas angolanas.

O uso da Internet e o crescimento do comércio virtual em Angola

O uso cada vez mais ativo da Internet tem motivado o crescimento do comércio electrónico, motivando ainda um aumento no número de clientes a procurar estas soluções e a realizar pagamentos online.
Com uma legislação escassa, este mercado estende-se por marcas pré-existentes e de renome, incluindo grandes grifes e supermercados, mas é também fruto do aparecimento de novas pequenas empresas, resultantes de um empreendedorismo crescente.
O crescimento deste mercado apresenta alguns desafios, nomeadamente no que respeita à competitividade entre empresas.
O lançamento de aplicativos tem sido uma das soluções mais comuns das empresas, que tentam chegar aos clientes online através de soluções digitais que buscam integrar a tecnologia mais recente, incluindo a inteligência artificial (IA), que providencia assistência ao consumidor.
Entretanto, no país, o acesso à Internet e seu melhoramento encontra-se na agenda política, sendo que o governo angolano considera o setor crucial para a economia e pretende, por isso mesmo, regular a atividade económica relacionada com as plataformas digitais e o e-commerce.

O uso de smartphones em Angola

Outro estudo recente, realizado em 2020, revela que o número de utilizadores de novas tecnologias, incluindo de smartphones, tem estado em crescimento em Angola.
Este estudo, realizado pela “Hootsuit e a We are social”, indica que cerca de 2,2 milhões de pessoas angolanas já usam as redes sociais, tendo havido um aumento superior a 10% entre Abril 2019 e Janeiro 2020.
O uso mais ativo de smartphones, assim como a presença nestas redes digitais pode justificar com maior facilidade a tendência para o consumo online e o crescimento do número de plataformas de e-commerce.
Vale a pena destacar que o mercado angolano se tem dedicado igualmente a apresentar novos meios de pagamento eletrónico, que facilitam também a mobilidade dos clientes e uma interação mais permanente com os serviços e os produtos de consumo online.
A comodidade das entregas ao domicílio é outro dos pontos que poderá justificar o crescimento intenso do mercado digital de vendas em Angola.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui