Empresa que vai gerir o AngoSat será privatizada

1286

O governo vai privatizar a maioria do capital social da estatal Infrasat, empresa que vai gerir o primeiro satélite, actual unidade de negócios da Angola Telecom para telecomunicações via satélite.

De acordo com a autorização presidencial a empresa passa a ser “sociedade anónima Infrasat – Telecomunicações”, com 40% do capital social a ficar nas mãos da Angola Telecom e o restante distribuído pelos privados da GAFP – Investimentos e Participações SA (30%), Lello SA (20%) e Macgra – Importação e Exportação SA (5%).

Segundo o documento, deverá ser avaliada e ponderada a possibilidade de alienação da parte das ações da Infrasat – Telecomunicações SA na “Bolsa de Valores de Angola”, no quadro da integração do investimento privado, priorizando-se o acesso dos trabalhadores a 5% das ações da sociedade.

O AngoSat-1 vai disponibilizar serviços de telecomunicações, televisão, internet, entre outros serviços.

Esta alteração leva em conta o lançamento em órbita, este ano, e correspondente entrada em serviço, do AngoSat-1, o primeiro satélite angolano. A decisão implica a desanexação do património afeto à Angola Telecom, para as telecomunicações via satélite, bem como a passagem dos respetivos trabalhadores para os quadros de pessoal da empresa Infrasat – Telecomunicações SA.

O lançamento do primeiro satélite AngoSat-1, em construção na Rússia desde 2013, está previsto para o terceiro trimestre deste ano, de acordo com o último anúncio feito pelo ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha.