[Entrevista] Criadores do Tablet Vuya procuram programadores angolanos

1283

sabRecentemente publicamos um artigo que falava do Tablet criado por 2 jovens Sul Africanos, para entendermos melhor os planos dos criadores e algumas informações relevantes a Equipa do Menos Fios (MF) foi ao encontro de Sabelo Sibanda (SS) um dos criadores do Tablet para conceder-nos uma entrevista sobre o produto, vale apenas ler:

 1. MF: Muito obrigado por aceitar o nosso pedido, para começar gostaria que nos contasse, como é que mudaram a ideia de uma virtual para um Tablet ?

SS: Descobrimos que o nosso público alvo utilizava telefones para comprar os produtos que vendíamos na nossa loja virtual tínhamos mais clientes a comprar produtos digitais razão pela qual resolvemos desenvolver um equipamento que poderia mudar a experiência dos clientes.

 2. MF: É verdade que o Tablet pode ser carregado com a luz Solar ?

SS: Sim Com certeza, o nosso Tablet pode ser carregado com a luz solar durante o processo todo de análise de requisitos  entendemos que para o nosso produto ser relevante no nosso continente tínhamos que ter em mente a infraestrutura e o ambiente sócio económico em que actuamos, daí surgiu a ideia do carregamento fotovoltaico.

3. MF: És apologista de que esta ideia pode ser aproveitada por outros fabricantes de electrónicos para criar dispositivos que funcionem na base da luz solar?, tens uma ideia como isso pode revolucionar a tecnologia  na  África ?

SS: Acredito que deveríamos trabalhar mais especificamente com os desenvolvedores de Apps (Aplicações para dispositivos móveis) para estimular a criação de conteúdo no nosso continente, a África é responsável por menos de 1% de conteúdo na Web e as oportunidades que o nosso Tablet vai estimular são bem maiores do que esta percentagem das várias indústrias existentes.

4. MF: Está tudo pronto para que o Tablet seja lançado no fim deste mês de Junho ?

SS: Sim, está tudo bem preparado para o seu lançamento no final de Junho e nesta altura já começamos a registar alguns pedidos de compra.

5. MF: Como pensam em apresentar o Vuya aos estudantes Africanos?

SS: Uma parceria com Governos e Instituições Educacionais será o ponto chave para que os estudantes Africanos em diversos países possam ter acesso ao nosso Tablet, nos próximos meses vamos embarcar em numerosas missões comerciais para reunirmos com Instituições Educacionais e Governamentais com a finalidade de efectivar esta parceria.

6. MF: Gostaria de trabalhar com Programadores Angolanos para desenvolver Aplicações para o Vuya ?

SS: Absolutamente! Queremos garantir que o Tablet Millbug Vuya fale para as necessidades dos Angolanos também e não vejo outra forma para alcançar este objectivo senão colaborar com os desenvolvedores Angolanos, convido-os a abraçar este desafio para desenvolver aplicativos mais encaixados com a realidade Angolana.

7. MF: Qual será o preço final do Tablet? Estão interessados em conseguir parceiros em Angola para promover e vender o Tablet?

SS: O preço doTablet será 140.00 dólares ou seja 14.000,00 KZ e estamos neste momento a procura de parceiros Angolanos do sector público e privado para promover e vender o Tablet, e neste contexto solicitamos o suporte da Menos Fios para ajudar-nos a divulgar o produto nos países de Língua Portuguesa.

8. MF: A Thulisile continua fazendo parte da sua equipa neste projecto? vocês têm algum plano a curto prazo para lançar uma versão do Vuya com suporte a 3G ou 4G ?

SS: A Thulisile  e eu trabalhamos juntos para este sucesso com a  nossa equipa de pesquisa e desenvolvimento, estamos neste momento a trabalhar arduamente para um futuro próximo lançarmos o Vuya com mais funções.

9. MF: Tomamos conhecimento que há várias empresas de telecomunicações interessadas no Vuya, já assinaram algum contrato?

SS: Estamos em negociação com várias operadoras de telecomunicações ainda não há nenhum contrato assinado estamos a balançar as propostas apresentadas com as nossas opções.

10. MF: Você acredita que existem jovens talentosos em África, e não desenvolvem produtos ou serviços por falta de patrocínio e incentivo?

SS: Concordo totalmente! Acredito que se tivessem o incentive correcto muitos jovens empreendedores em África teriam sucesso numa escala global, esta é uma das nossas sinceras ambições fortificar o uso do Vuya para que todos possam beneficiar-se dele e explorarem a sua criatividade.

11. MF: Vocês estão a começar agora com este projecto poderia nos dizer qual é a visão da vossa empresa e como pretendem contribuir para sociedade ?

SS: A nossa missão é “Trazer felicidade para os mais carentes” isso pode ser aplicado ou  interpretado pela natureza do nosso público alvo, somos uma empresa com o fim lucrativo de ajudar a resolver problemas sociais e garantir que isso possa gerar maiores oportunidades para a sua expansão, pretendemos ter boas raízes e aceitação em África nos próximos 5 anos como resultado estaremos a ajudar a África a aumentar a sua  participação na economia digital.

________________________________________________________________

Para os desenvolvedores de Apps interessados em colaborar neste projecto para desenvolver Apps para o Vuya com especificidade Angolana contactem a nossa equipa para maiores detalhes.

Agradecemos ao Sabelo Sibanda pela disponibilidade e continuaremos a envidar esforços para apoiar o projecto.