[Entrevista] Bráulio Cassule , o Angolano que esteve presente no Google I/O 2018

1993

Nos últimos anos tempos, têm-se constatado o surgimento de um número considerável de desenvolvedores em Angola. Esses desenvolvedores tem surgido tanto segmento web, aplicativos Android e iOS, bem como para desenvolvedores de softwares para desktops. Decerto que uma grande parte destes aguarda por reconhecimento a nível internacional, e Braulio Cassule conseguiu!

Recentemente aconteceu o evento Google I/O 2018, a conferência de desenvolvedores virada para soluções com o selo Google. Este ano, para o nosso espanto, um Angolano foi convidado para este evento. Depois do seu regresso, a equipe do MenosFios (MF) teve a oportunidade de conversar com o Bráulio Cassule (BC). Veja como foi:

  1. [MF]: Quem é o Braulio Cassule?

[BC]: Braulio Cassule é um jovem reservado mas extremamente ambicioso, dedicado, que entre outras coisas deseja sobressair-se no universo do desenvolvimento de aplicativos altamente funcionais que possam servir de valiosos o maior número de usuários possíveis.

2. [MF]: O que inspirou-lhe a tornar -se desenvolvedor Android?

[BC]: Inicialmente o que me fez entrar para o mundo de android foi porque eu queria que o meu projecto de fim de ano fosse um aplicativo, dessa vontade nasceu a obrigação de aprender a linguagem de programação bem como outros recursos que são necessários para a criação de um aplicativo. Ao longo da minha aprendizagem ganhei o gosto por programação e desenvolvimento de aplicativos eventualmente entreguei o meu o projecto de fim de ano e decidi continuar  fazer aplicativos daí em diante.

3. [MF]: Faz parte de algum grupo de desenvolvedores em Angola?

[BC]: Parece difícil de acreditar mas quando comecei achava eu que era o único desenvolver em Angola mas com o passar do tempo fui conhecendo pessoas que conhecem pessoas que também desenvolvem aplicativos até tomar conhecimento do grupo Coding Dojo Angola (cDa) onde sou um membro activo. Hoje participo em eventos e sou organizador do grupo GDG Luanda.

4. [MF]: Como surgiu a oportunidade de participar no Google I/O 2018?

[BC]: No meio do ano 2017 eu ganhei conhecimento de uma tecnologia da Google usada para criar aplicativos para Android e iOS chamada Flutter. Foi em um tempo onde esta tecnologia não era muito conhecida então daí um dos meus projectos feito na mesma tecnologia foi partilhado por um dos membros do Google, por esse simples facto e como forma de agradecimento da parte deles convidaram me para fazer parte do Google I/O 2018, um dos eventos para desenvolvedores do mundo.

5. [MF]: Pode descrever qual foi a experiência de participação no Google I/O 2018?

[BC]: Participar do Google I/O 2018 presencialmente foi uma experiência inesquecível. Um dos melhores momentos pra mim foi poder ver a keynote de perto apresentadO pelo CEO da Google, Sundar Pichai e aparecer no mesmo vídeo. Conheci pessoas fantásticas de vários países.

6. [MF]: Algumas lições aprendidas no Google I/O 2018 que irá implementar nos seus futuros projectos?

[BC]: Google I/O foi sem duvida o lugar onde tive a chance de aprender muita coisa em tão certo espaço de tempo, isso devido as sessões que tive a oportunidade de assistir relacionadas ao trabalho que faço. Isso ajudou bastante a melhorar o jeito como desempenho o meu trabalho hoje.

7. [MF]: Já compartilhou a sua experiência deste evento com desenvolvedores Angolanos?

[BC]: É inevitável, compartilho minha experiência com qualquer pessoa não apenas desenvolvedores, porque é algo de que me orgulho bastante.

8. [MF]: O que os demais desenvolvedores Angolanos devem fazer para participarem nas próximas edições do Google I/O?

[BC]: Bem, o Google I/O como qualquer outro evento, qualquer pessoa pode comprar um bilhete para participar. Mas se quer ser convidado sem pagar um cêntimo, você precisa se tornar ou ser reconhecido como um expert em alguma tecnologia Google. Sendo um Google Developer Expert você poderá ser patrocinado para fazer parte de muitos outros eventos além do Google I/O e acredito que ainda não tem ninguém com esse título cá em Angola.

9. [MF]: Como avalia o nível das aplicações Android desenvolvidas por Angolanos?

[BC]: O nível de aplicações cá em Angola vem melhorando cada ano que passa. Um dos concursos que surgiu para promover o desenvolvimento de aplicativos em Angola é o Unitel Apps mas contudo precisamos melhorar a qualidade nos nossos aplicativos.

10. [MF]: Conselhos para novos desenvolvedores?

[BC]: Quero passar a mensagem aos que estão a começar que eles não estão só e que há muitos de nós espalhados por Luanda a fora. Começar no desenvolvimento de apps não é fácil, aconselho novos desenvolvedores a fazerem parte de comunidades onde podem aprender com pessoas mais experientes.


Agradecemos ao Bráulio Cassule, por dispensar este tempo à nossa equipe para partilhar a a sua experiência neste evento, caso queira ver mais imagens captadas pelo desenvolvedor durante o evento clique aqui.