Ex-líder da FTX “profundamente desolado” após falência da plataforma

900

“Estou profundamente desolado pelo que aconteceu”, disse Sam Bankman-Fried na sua primeira entrevista pública desde a falência da FTX.

Apanhada numa onda de pânico que levou os utilizadores a tentar retirar os seus fundos da plataforma, a FTX suspendeu primeiro os levantamentos, antes de ser forçada a declarar falência em 11 de novembro.

Fui diretor-geral da FTX, o que significa que aconteça o que acontecer, tinha a obrigação de preservar os interesses dos acionistas e clientes“, admitiu Bankman-Fried, questionado numa conferência do jornal The New York Times.

Cometi muitos erros claramente, coisas que daria tudo para poder corrigir hoje“, continuou o empresário de 30 anos.

MAIS: Plataforma FTX diz que “fará tudo para garantir segurança de ativos”

Bankman-Fried é suspeito de ter usado, com colaboradores, recursos depositados na plataforma por clientes da FTX para realizar transações financeiras especulativas com a sua outra empresa, a Alameda Research.

Se forem comprovados, esses factos podem levar a um processo criminal.

Não estou a pensar nisso. O importante não é isso“, disse o ex-líder da FTX sobre uma possível audiência no tribunal.

O empresário disse estar mais interessado em “tentar fazer todo o possível para ajudar” investidores e clientes da plataforma.

Bankman-Fried chegou a ter uma fortuna avaliada em 26 mil milhões de dólares (cerca de 25 mil milhões de euros) — baseada na avaliação da FTX e da Alameda –, mas perdeu tudo com a falência da plataforma.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui