Grande maioria das empresas com incidentes de cibersegurança

Com a crescente ameaça cibernética, a segurança digital torna-se cada vez mais essencial para a proteção das organizações e o desenvolvimento dos negócios, exige uma abordagem proactiva e investimentos significativos nessa área crítica.

1527

Uma pesquisa realizada pela Deloitte Global Future of Cyber Survey 2023 revelou que a grande maioria das empresas inquiridas (91%) registou pelo menos um incidente de cibersegurança no último ano, o que representa um aumento de 3% em comparação ao período anterior. O estudo, considerado a maior pesquisa da Deloitte nesta área até hoje, contou com entrevistas a mais de 1.000 líderes em 20 países.

Incidentes de cibersegurança com impacto negativo

De acordo com o levantamento, 56% dos inquiridos afirmaram terem enfrentado consequências moderadas ou graves em relação aos episódios de incidentes de cibersegurança das suas organizações. Esses resultados demonstram a crescente ameaça enfrentada pelas empresas. Contudo, à medida que essa ameaça se intensifica, também cresce o interesse pelo investimento em cibersegurança como um fator de crescimento.

Investimentos em cibersegurança como impulsionadores de negócios

O estudo revelou que 86% dos decisores na área de cibersegurança afirmaram que iniciativas de segurança digital contribuíram significativamente para a melhoria dos negócios, especialmente na confiança adicional que proporcionaram nas suas áreas de atuação. Esse dado aponta para a importância crescente da segurança cibernética como um fator estratégico para o desenvolvimento e crescimento empresarial.

Necessidade de postura proativa e colaboração

A pesquisa sobre o futuro global da cibersegurança destacou a necessidade urgente das organizações adotarem uma postura proativa em relação à cibersegurança. Com o surgimento de novas tendências nesse campo, como a interconexão digital e o aumento exponencial da produção e armazenamento de dados, bem como a disseminação do trabalho remoto, o perigo de ciberataques e outras ameaças à segurança das organizações e das pessoas que delas dependem se amplia.

Cibersegurança no radar dos conselhos de administração

O estudo também revelou que 70% dos inquiridos afirmaram que a cibersegurança está na agenda do conselho de administração das suas empresas, com reuniões mensais ou trimestrais. Essa indicação evidencia que o tema está agora mais ligado às operações, aos resultados e às oportunidades de negócio, estabelecendo-se como parte integrante do caminho crítico das organizações.

Empresas líderes em cibersegurança

Como parte do estudo, a Deloitte identificou um grupo de “líderes globais”, empresas que estão implementando práticas exemplares na área da cibersegurança.

Essas organizações têm adotado ações importantes, como um plano operacional e estratégico, um plano de ação para melhoria contínua da segurança da informação e um programa de gestão de riscos para monitorar e acompanhar a postura de segurança de parceiros e fornecedores. Essas empresas relataram que as iniciativas de cibersegurança tiveram impactos positivos em áreas como reputação de marca, confiança dos clientes, estabilidade operacional e faturação.

Cibersegurança como ingrediente essencial da transformação digital

Frederico Macias, Partner da Deloitte e líder global de Risk Advisory para a indústria de Technology, Media & Telecommunications, destacou que o ciberespaço também pode representar uma oportunidade de crescimento. Muitos líderes de empresas globais estão a mudar a visão sobre a cibersegurança, e passar a encará-la não apenas como um risco empresarial, mas também como um ingrediente essencial da transformação digital das empresas.

Com a crescente ameaça cibernética, a segurança digital torna-se cada vez mais essencial para a proteção das organizações e o desenvolvimento dos negócios, exige uma abordagem proativa e investimentos significativos nessa área crítica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui