INFOSI prevê levar o acesso às novas tecnologias a cerca de três mil cidadãos

0
150

 

Manuel Homem, director-geral do Instituto Nacional de Fomento da Sociedade de Informação (INFOSI), informou nesta sexta-feira, 23, em Luanda, que o órgão que dirige prevê levar o acesso às novas tecnologias a cerca de três mil cidadãos em todo país, em função da primeira unidade que permite levar o conhecimento digital até as localidades remotas.

O INFOSI conta com um projecto denominado Andando com as TIC, que vai contar com duas viaturas todo terreno, equipadas com infraestruturas de tecnologia de informação e comunicação financiadas pela União Europeia e pelo Instituto Camões.

De acordo com o Manuel Homem, estas unidades móveis estão localizadas centralmente e em diferentes províncias, já tendo trabalhado em Benguela, Malange e Cuanza Sul, que faz a cobertura do projecto de massificação e inclusão digital, que a instituição tem tal como Angola digital, Angola on-line, bem como outros projectos que implicam a fomentação deste acesso.

As tecnologias de informação e comunicação, ajudam a humanizar a sociedade, reforçam o reconhecimento do valor do indivíduo. São utilizadas pelos organismos da administração pública, empresas, famílias e indivíduos. A rápida difusão das tecnologias de informação e comunicação obrigam a mutações no modo de vida das sociedades. Assume importância na vida colectiva e individual actual.

Por sua vez, José Carvalho da Rocha, Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, fez saber que o dever e a obrigação de cada vez mais promover-se o uso das tecnologias de informação e comunicação e que através deste instrumento facilmente pode-se levar os serviços às populações e o desenvolvimento na sociedade. O Ministro ainda adiantou que, é importante que as pessoas saibam utilizar este projecto que está a desenvolver-se no sector.

É um projecto que está inserido no Programa de Cooperação da União Europeia com os países da comunidade dos PALOP e Timor Leste. O mesmo conta com o financiamento da União Europeia e do Instituto Camões, no âmbito do Projecto de Apoio à Melhoria da Qualidade e Proximidade dos Serviços Públicos da comunidade acima referida.